Seet
Sobral – 300×100

Prefeitura inicia cadastro de moradores na segunda etapa do projeto da Nova Feirinha

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Moradores sendo catalogados

A Prefeitura de Araguaína deu início à segunda etapa do Projeto Nova Feirinha com o trabalho de análise das edificações cadastradas no segundo e terceiro quarteirões da área pública. A ação é necessária para catalogar, cadastrar os ocupantes e iniciar o processo de negociações. A reconstrução do primeiro quarteirão, já regularizado, segue com a contratação da empresa para início das obras do novo prédio.

De acordo com o secretário do Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Ângelo Marzola Júnior, o prazo de entrega da carta-proposta para participar da licitação de construção do novo prédio terminou nesta segunda-feira (11). As propostas das empresas interessadas em realizar a construção devem ser abertas no próximo dia 18.

“Não tenho como estimar a data de conclusão da construção do novo prédio, mas deve durar seis meses depois de iniciada”, explicou Marzola. A Nova Feirinha receberá comerciantes que foram levados para o prédio provisório e hoje faz parte do complexo do projeto.

Ainda segundo o secretário, para os outros dois quarteirões ainda falta a avaliação dos levantamentos feitos pela Defesa Civil, na área que deve receber o complexo de delegacias regionais da Polícia Civil, uma obra em parceria com o Governo do Estado do Tocantins.

AÇÃO SOCIAL

Um dos trabalhos que está sendo feito pela Prefeitura é conscientizar e conduzir os dependentes químicos para realizarem tratamentos de forma voluntária. E para potencializar os cuidados dessas pessoas, foi inaugurado o Centro Municipal de Recuperação de Dependentes Químicos, nesta segunda-feira (11).

O espaço público, com capacidade para receber 40 pessoas, é o primeiro do Estado do Tocantins, somando-se as 16 vagas por mês e oito leitos do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (CAPS AD 3) para recuperação dessas pessoas.

PROJETO NOVA FEIRINHA

De acordo com a prefeitura, a Nova Feirinha terá 24 boxes comerciais, banheiros, elevador, praça de alimentação com nove boxes e setor administrativo. O prédio também contará com estacionamento e rampas de acessibilidade. A Prefeitura já garantiu recursos federais de R$ 6 milhões para a realização da obra, com apoio da senadora Kátia Abreu, sendo R$ 1 milhão de contrapartida do Município.

Após 40 anos de abandono, barracos vazios e com riscos de desabamento já condenados pela Defesa Civil e prédios em ruim estado de conservação foram demolidos. A região da Feirinha já recebeu três estacionamentos públicos e a duplicação da Avenida Filadélfia.

(Thatiane Cunha)

Comentários pelo Facebook: