Presos que cavaram buraco em cadeia são condenados por dano ao patrimônio

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
Buraco feito pelos presos na cela em que eles estavam

Dois presos que cavaram um buraco no banheiro da Cadeia Pública de Cristalândia para fugir foram condenados a seis meses de prisão cada um, além do pagamento de 30 dias-multa, nesta sexta-feira (25).

Eles ainda estão presos na mesma cadeia e a condenação se refere aos danos praticados contra o patrimônio público. A decisão é do juiz Wellington Magalhães.

Consta na denúncia que, em outubro de 2016, Irismar Conceição de Jesus e Wanderson Quirino dos Santos destruíram parte da laje do banheiro da cela onde estavam com o objetivo de saírem do local.

Eles utilizaram um pedaço de ferro para fazer o buraco e, em seguida, pularam o muro da cadeia pública. Os dois foram flagrados por um policial militar que chegava ao local e recapturados. Em depoimento, os presos confessaram o ato.

Em depoimento, Irismar alegou que o buraco foi pequeno e não destruiu a cela. “Gastamos um dia
para cavar e deu um pouco de trabalho“, relatou o preso.

Ao julgar o caso, o juiz de direito titular da 1ª Escrivania Criminal de Cristalândia entendeu que “há provas suficientes de que os réus concorreram para a prática do delito descrito no artigo 163, do Código Penal (dano qualificado em detrimento do patrimônio público)”.

Comentários pelo Facebook: