PRF apreende 90 kg de pescado ilegal e animais silvestres em Palmeiras do Tocantins

Agnaldo Araujo - - 651 views
Foto: Divulgação PRF
Os infratores estavam transportando o pescado sem nenhum tipo de documento ou autorização

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) resgatou duas aves silvestres e apreendeu 90 kg de pescado ilegal durante fiscalização de rotina em Palmeira do Tocantins na tarde desta terça-feira (5).

O pescado e aves estavam sendo transportados em duas caminhonetes. No primeiro veículo abordado, foram encontradas duas caixas de isopor com peixes de espécies diversas totalizando aproximadamente 90 Kg de pescado. No mesmo veículo também foi encontrada uma pequena quantia de carne, que o condutor declarou ser de carneiro.

O condutor e mais dois passageiros declararam que pescaram os peixes na cidade São Félix do Xingu e alegaram que desconheciam a proibição de transporte de peixes sem a respectiva documentação.

Os três ocupantes do primeiro veículo foram enquadrados na Lei de Crimes Ambientais , que pune quem “transporta, comercializa, beneficia ou industrializa espécimes provenientes da coleta, apanha e pesca proibidas”. Eles foram conduzidos à Delegacia de Polícia em Tocantinópolis.

No segundo veículo, os policias localizaram uma pequena caixa de papelão na qual estavam sendo transportados dois espécimes de Dendrocygna autumnalis, vulgarmente conhecido como Marreca-Cabocla.

Segundo o relato da ocorrência, a caixa não possuía nenhum tipo de ventilação e os animais apresentavam mobilidade muito reduzida, com visíveis sinais de maus tratos.

Foto: Divulgação PRF
Os animais estavam sendo transportados ilegalmente dentro de caixas de papelão

O passageiro do veículo, um homem de 42 anos, assumiu a responsabilidade pelo transporte dos animais. O homem foi enquadrado por praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais e também da Lei de Crimes Ambientais – Matar, perseguir, caçar, apanhar, vender espécimes da fauna silvestre.

A Polícia Militar Ambiental de Aguiarnópolis/TO foi acionada e lavrou Auto de Infração e o Termo de Apreensão Ambiental.

Comentários pelo Facebook: