Sobral – 300×100
Seet

Processo seletivo para diretor escolar é ‘ação midiática’ da secretária de Educação

Agnaldo Araujo -
Foto: Elias Oliveira
O Sintet não concordou com o processo seletivo

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet) se manifestou contra o processo seletivo para diretor escolar na rede estadual de ensino no modelo proposto pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc), que exclui a participação da comunidade.

Para o sindicato, o processo seletivo é “mais uma ação midiática da secretária estadual de Educação, Wanessa Sechin, que do alto do seu ego se recusa a ter uma gestão verdadeiramente democrática, não recebe a categoria e impõe suas medidas políticas eleitoreiras a bel prazer”.

O processo seletivo será divido em quatro etapas, tendo uma prova objetiva, apresentação do plano de gestão escolar, apresentação de títulos e a entrevista. Após essas etapas, a lista de candidatos classificados será encaminhada ao governador com os nomes em ordem alfabética, por unidade de ensino e município. O governador, por sua vez, decidirá qual deles será nomeado para a função de diretor escolar.

Mas para o Sintet, o edital “não atende aos princípios democráticos, mas sim, favorece o mesmo grupo à frente das unidades”.  O sindicato ainda ressaltou que analisou os requisitos do edital publicado em dezembro de 2015, que foi derrubado através do decreto legislativo, e também o novo edital publicado no fim deste mês. “A diferença analisada são os critérios de avaliação, que neste último excluiu de maneira explícita e inconcebível a participação da comunidade escolar no processo”, pontuou.

Ainda para o sindicato, o atual edital não cumpre a Meta 19 do Plano Nacional de Educação (PNE), também estabelecida no Plano Estadual de Educação (PEE), idealizado através de estudo participativo com a categoria, que cita que a escolha de diretores de escola deve ser regulamentada por legislação específica, sem ingerências políticas nas escolas.

Ao contrário do que o edital propõe, o Sintet luta por eleição direta, genuinamente democrática com participação efetiva da comunidade escolar”, pontuou.

Inscrições

As inscrições podem ser realizadas de 5 a 15 de setembro, exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico: http://www.copese.uft.edu.br.

Para concorrer é necessário: ser servidor efetivo, ocupante do cargo de professor, do plano de cargos, carreiras e remuneração dos profissionais da Educação, (Lei 2.859, de 30 de abril); ter sido aprovado no estágio probatório; possuir licenciatura plena ou bacharelado com complementação pedagógica; ter, no mínimo, 3 (três) anos de experiência como docente; e ter disponibilidade para dedicação exclusiva à função pretendida.

O certame será realizado em quatro etapas, com previsão de homologação do resultado final no dia 21 de dezembro. A primeira etapa será a Avaliação de Competência Técnica, por meio de Prova Objetiva, com caráter eliminatório e classificatório, que será aplicada no dia 15 de outubro.

Os candidatos que necessitarem de atendimento especial para a prova poderão solicitá-lo à respectiva Diretoria Regional de Educação onde está lotado, nos dias 18 e 19 de setembro, mediante entrega de documentos comprobatórios da necessidade. A divulgação dos locais de provas e das respostas às solicitações de Atendimento Especial será no dia 29 de setembro.

A segunda e terceira etapas consistem na entrega do Plano de Gestão dos candidatos e na Apresentação de Títulos, ambas no dia 10 de novembro. A última etapa será a Entrevista, quando será avaliado o conhecimento do candidato sobre gestão escolar, a experiência acadêmica e profissional e a argumentação em relação à aplicabilidade do Plano de Gestão.

Veja mais…

Novos diretores escolares serão escolhidos pela competência e qualificação

Comentários pelo Facebook: