PT do Tocantins é obrigado a apoiar Kátia Abreu e levará quase 1 minuto de TV

Redação AF -
Foto: Waldemir
Senadora Kátia Abreu

O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores anulou os atos da convenção do PT do Tocantins e determinou que a legenda apoie a candidatura da senadora Kátia Abreu (PDT) nesta eleição suplementar de 3 de junho para o mandato tampão de governador. A decisão foi tomada em reunião nesta segunda-feira (23), em Curitiba (PR).

A intervenção ocorreu a pedido do petista Donizete Nogueira, que é suplente da senadora e assumirá o mandato no Senado Federal até 2022 caso ela saia vencedora da disputa ao Palácio Araguaia.

O PT do Tocantins vem passando por momentos conturbados. Inicialmente lançou o deputado estadual Paulo Mourão como pré-candidato ao governo, mas recuou devido ao interesse do Diretório Nacional em levar a sigla para o palanque de Kátia Abreu.

O partido esteve prestes a fechar com a senadora durante a convenção nesse domingo (22), mas impôs a condição de indicar o advogado Célio Moura para a vaga de vice, o que não foi aceito por Kátia Abreu, além de fazer outras exigências – que também não foram atendidas.

Sem acordo, o PT do Tocantins correu para o palanque do ex-prefeito de Palmas Carlos Amastha (PSB), que aceitou o advogado Célio Moura como candidato a vice-governador.

Com o apoio forçado da sigla, a senadora Kátia Abreu terá o maior tempo de TV, já que o PT detém sozinho quase 1 minuto (exatos 53,2 segundos). Mesmo assim continuará sem a vaga de vice.

Comunicado do diretório nacional petista:

“O Diretório Nacional do PT, reunido nesta segunda-feira (23), em Curitiba, anulou os atos da Convenção do PT Tocantins e determinou a retificação da ata incluindo o partido na Coligação que apoia a candidatura da senadora Kátia Abreu ao governo do Estado nas eleições suplementares de 3 de junho.

Atenciosamente,

Geraldo Magela Ferreira, assessor

Secretaria Nacional de Comunicação/PT”

Comentários pelo Facebook: