Reta final: Jovens que apoiaram Amastha em Araguaína agora estão com Vicentinho

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Jovens declaram apoio a Vicentinho Alves

Parte do grupo de jovens que apoiou Carlos Amastha (PSB) no primeiro turno em Araguaína declarou apoio no segundo turno ao candidato Vicentinho Alves, da Coligação A Vez dos Tocantinenses. A eleição ocorrerá no dia 24 de junho.

“No primeiro turno estávamos no projeto do Amastha. Agora temos duas vias. Uma é totalmente inviável, que é esse governo atual, interino, que tem sido muito irresponsável com a saúde, com a educação, que arrombou os cofres públicos em pouco tempo. Felizmente do outro lado a gente tem o Vicentinho, que tem experiência parlamentar comprovada, trouxe recursos para obras em todo o Estado. Acredito que a melhor via para o Tocantins hoje é Vicentinho”,  afirmou Vanicleisson Karajá, um dos líderes do grupo, ao justificar a escolha.

Vanicleisson disse ainda que “se a população comparar os dois candidatos tenho certeza de que haverá uma virada. Se a população pesquisar vai ver que em menos de 60 dias a Polícia Federal já foi duas vezes a órgãos públicos, inclusive o Palácio Araguaia, para investigar atos considerados ilegais pelo governo. O que está acontecendo no Palácio Araguaia é uma vergonha”.

Para ele, o governador interino Mauro Carlesse vem praticando uma verdadeira farra com o dinheiro público para tentar se eleger a qualquer preço, desafiando a até o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO) e o Tribunal de Justiça (TJ-TO).

O grupo de jovens que aderiu à campanha Juventude Vicentinho 22 em Araguaína é bem diversificado, abrigando representantes quilombolas e indígenas, por exemplo. Grande parte está cursando faculdade ou tem curso superior.

O comitê eleitoral de Vicentinho Alves em Araguaína, no segundo turno, é o mesmo usado por Amastha no primeiro turno. Fica na Marginal Neblina, no centro da cidade, e é coordenado pelo ex-vice-governador e ex-prefeito de Araguaína, Paulo Sidney. Já a gestão do comitê é do ex-deputado federal Edmundo Galdino.

Comentários pelo Facebook: