Seet
Sobral – 300×100

Dimas e Halum trocam farpas nas redes sociais sobre recursos para construção da Via Lago

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
César Halum e Ronaldo dimas trocaram farpas nas redes sociais

O prefeito de Araguaína (TO), Ronaldo Dimas (PR), e o deputado federal César Halum (PRB), trocaram farpas nas redes sociais sobre o possível superfaturamento na obra da Via Lago investigado pelo Ministério Público Estadual (MPE). A discussão ocorreu após a notícia veiculada pelo AF Notícias.

O deputado afirma que seu coração doeu ao ver a notícia. “Vi essa notícia e me doeu o coração. Espero que os órgãos de fiscalização façam a apuração dessas denúncias com extremo rigor, doa a quem doer. Lutei muito, fiz de tudo para liberar esses recursos que estão à disposição da prefeitura há 30 meses. Já era para a obra estar concluída”, afirma Halum na postagem.

Diversos internautas comentam a postagem do deputado. E, logo em seguida, Ronaldo Dimas também comenta e diz que “não é verdade” afirmar que os recursos estão disponíveis.

Não faça isso deputado. Afirmar que os recursos estão à disposição não é verdade. Vossa Excelência sabe da lisura e transparência de nossa gestão e mais ainda desta importantíssima obra que temos lutado tanto para concluir, até emprestando recursos do município em função dos frequentes atrasos do Governo Federal. E com o seu pleno conhecimento e acompanhamento. O MPE tem a obrigação de acompanhar e só constatarão que os preços são menores que os praticados no mercado e a qualidade é superior, aliás, marcas de nossa gestão”, defendeu.

César Halum rebate. “Os recursos estão disponíveis desde a assinatura do contrato que foi assinado há 30 meses. O senhor sabe bem quantas vezes eu cobrei a apresentação dos projetos à CEF [Caixa Econômica Federa] e quantas vezes o projeto foi mudado, atrasando a obra. Não estou acusando ninguém, mas apenas pedindo a apuração das denúncias, acho que isso é um direito meu e de qualquer outro cidadão”, disse.

Logo após, Dimas responde: “Recursos disponíveis significam recursos na conta do município. As medições têm demorado de 3 a 5 meses para ocorrer a disponibilização dos recursos para o Município. E, novamente, V. Exa. tem conhecimento pleno”, pontua.

Mais à frente, Halum diz para Dimas “não ficar nervoso”. “Não precisa ficar nervoso senhor prefeito. Aqui ninguém é menino. O senhor sabe que após assinar o convênio da obra com a CEF, o recurso fica empenhado no Ministério. Após isso, o senhor demorou praticamente 1 ano para apresentar o projeto e depois paralisou a obra algumas vezes para mudar o projeto. Cada vez eram no mínimo 4 meses para a CEF autorizar a readequação. O senhor sabe que o pagamento é feito após a apresentação da medição de serviços realizados e o pagamento das medições estão em dia pelo Governo Federal. Não estou discutindo eleições de 2018, não fui candidato. Lhe parabenizo pela sua eleição, mas é oportuno lembrar que o senhor foi eleito com menos da metade dos votos dos eleitores de Araguaína. Agora, eu sou muito grato a todas as votações que já tive em Araguaína que sempre foram em reconhecimento ao meu trabalho”, argumentou.

Após um morador afirmar que torce por um desfecho positivo da obra, Dimas escreve: “Pode ter certeza que irá acontecer, mas já é visível a preocupação com 2018. Principalmente dos rejeitados pelas urnas que iniciaram o esperneio”, finalizou.

Dimas e Halum estiveram em lados opostos nas eleições 2016 na disputa para prefeitura de Araguaína, em que o atual prefeito foi reeleito para os próximos quatro anos.

Veja a matéria sobre a investigação do MPE

MPE instaura inquérito para investigar suspeitas de superfaturamento na obra da Via Lago

Comentários pelo Facebook: