Ruim ou péssimo para 50% dos eleitores, apoio de Miranda tira votos, diz pesquisa IBOPE

Agnaldo Araujo -
Foto: Frederick Borges
Marcelo Miranda

A gestão do ex-governador cassado Marcelo Miranda (MDB) foi avaliada como ‘ruim ou péssima’ por 50% dos eleitores tocantinenses. Outros 31% consideram o governo como ‘regular’. Apenas por 14% o consideram ‘ótimo ou bom’. É o que revela a pesquisa IBOPE divulgada nesta quinta-feira (10), contratada pela Fecomércio.

A pesquisa diz ainda que os apoios do presidente Michel Temer e de Marcelo Miranda, ambos do MDB, diminuiriam a vontade do eleitor de votar em um candidato. Veja:

Marcelo Miranda

Marcelo Miranda teve o mandato cassado por caixa 2 e abuso de poder econômico no dia 22 de março de 2018 e desde então iniciou-se uma batalha na justiça. Ele voltou ao Governo no dia 6 de abril com uma decisão liminar do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, mas saiu novamente cerca de 10 dias depois.

Miranda ainda tem três novos recursos aguardando julgamento no STF com o objetivo de retornar ao Palácio Araguaia. Nessas idas e vindas, assumiu o presidente da Assembleia Mauro Carlesse (PHS), que revelou um rombo de R$ 1,3 bilhão deixado pelo ex-governador em todas as áreas.

Principais problemas do estado

Com relação a percepção da população sobre as principais áreas problemáticas do Tocantins, a da Saúde aparece em primeiro lugar, com 68% de menções. Em segundo lugar figura a Educação (39%) e em terceiro a Geração de Empregos e a Segurança Pública (27% cada).  Estes percentuais correspondem à soma das três áreas que os entrevistados poderiam mencionar.

Avaliação da administração federal

A administração do Presidente Michel Temer é avaliada de maneira negativa (ruim ou péssima) por 65% dos eleitores do Tocantins, enquanto 25% avaliam como regular e são 5% os que consideram a administração federal de forma positiva (ótima ou boa). Aqueles que não sabem ou não querem opinar somam 5%.

Os questionários foram aplicados entre os dias 5 e 7 de maio, em 38 municípios e foram entrevistados 812 eleitores. O nível de confiança utilizado é de 95% e a margem de erro máxima de 3 pontos, para mais ou para menos. O registro no TRE-TO é TO-06472/2018.

Veja também

Pesquisa IBOPE aponta Kátia Abreu com 22%, Amastha e Vicentinho empatados e Carlesse com 10%

Comentários pelo Facebook: