Sargento foi alvejado a tiros de fuzil e pistola .40, diz Comando Geral da Polícia Militar

Agnaldo Araujo - | - 942 views
Foto: Divulgação
Comando Geral da PM em Palmas

A Polícia Militar do Tocantins manifestou consternação pela morte do sargento José Maria Rodrigues Amorim, atingido com três tiros durante uma abordagem do delegado de Polícia Civil Cassiano Ribeiro Oyama e outros agentes da Polícia Civil, na zona sul de Palmas.

A nota assinada pelo Comandante Geral, coronel Jaizon Veras Barbosa, destaca que equipes da Polícia Militar estavam nas imediações fazendo patrulhamento, se dirigiram ao local após o ocorrido e se depararam com o sargento caído ao solo.

Conforme a nota, o delegado Cassiano Ribeiro Oyama afirmou em depoimento que o sargento foi alvejado por um fuzil de calibre 5.56 e por outra arma de calibre .40. “Cabe ressaltar que o profissional, portando sua arma de fogo de uso particular, não efetuou qualquer disparo contra a equipe da Polícia Civil”, pontua.

A PM acrescentou que o Comando Geral instaurou os procedimentos pertinentes ao caso no intuito de que o ocorrido seja esclarecido e apurado com o rigor necessário.

O AF Notícias apurou que o delegado e os agentes envolvidos no caso foram afastados das suas funções.

Veja a nota

Nota da PMTO

A Polícia Militar sente-se consternada em virtude do falecimento do 2º sargento PM José Maria Rodrigues Amorim, atingido por disparos de arma de fogo, em seu horário de folga, após abordagem realizada por uma equipe da Polícia Civil, em Taquaralto, na noite do dia 26 de abril de 2018.

Após os disparos efetuados pela equipe da Polícia Civil, equipes da Polícia Militar, que estavam em patrulhamento nas imediações, realizaram diligências e depararam com a ocorrência em andamento. No local, as informações colhidas apontaram que uma equipe da Polícia Civil havia alvejado o sargento, que estava de folga, em um comércio da região sul de Palmas. A PM encontrou o militar caído ao solo, alvejado por arma de fogo no braço, perna e abdômen. Conforme depoimento do delegado que comandava a equipe, o militar foi alvejado por disparos de arma calibre 5.56 e calibre .40. Cabe ressaltar que o profissional, portando sua arma de fogo de uso particular, não efetuou qualquer disparo contra a equipe da polícia civil.

Em seguida, o Corpo de Bombeiros atendeu a ocorrência e conduziu o militar para o Pronto-atendimento Sul e, pela gravidade dos ferimentos, para o Hospital Geral de Palmas. Em razão dos ferimentos, o militar veio a óbito às 10h30 de hoje, 27/04/2018.

O comando da PM, em virtude da gravidade do ocorrido, instaurou os procedimentos pertinentes ao caso, no intuito de que este seja esclarecido e apurado com o rigor necessário. De imediato designou o Corregedor-geral e sua equipe para acompanhar as apurações em torno do ocorrido. Foi também realizado contato com o Poder Judiciário, Ministério Público, Secretário de Segurança Pública e Corregedoria da Polícia Civil, solicitando que sejam adotadas as medidas necessárias para apuração dos fatos, acreditando na celeridade e imparcialidade que o caso requer”.

Jaizon Veras Barbosa – Cel QOPM

Comandante Geral da PMTO

Leia mais

Morre sargento que levou três tiros de delegado durante abordagem em Palmas

Delegado da Polícia Civil atira em sargento da PM em bar na zona sul de Palmas

APRA quer prisão de policias civis que atiraram em sargento e ‘apuração rigorosa’

SSP afirma que sargento reagiu e apontou arma para policiais; APRA nega versão

Comentários pelo Facebook: