Seet
Sobral – 300×100

SEET não aceita aumento da jornada de trabalho dos profissionais de enfermagem

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
SEET Palmas

Um impasse impediu a finalização das negociações sobre a Convenção Coletiva de Trabalho da enfermagem devido a uma tentativa de aumentar a jornada de trabalho da categoria. O SETT – Sindicato dos Profissionais da Enfermagem do Estado do Tocantins (SEET) vem intermediando o diálogo desde outubro do ano passado.

O SEET afirmou que não conseguiu avançar nas negociações da convenção devido a insistência, por parte do Sindicato de Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado do Tocantins (SINDESSTO), em alterar a cláusula décima sétima, que trata da jornada de trabalho dos profissionais de enfermagem.

A convenção coletiva vigente, em seu parágrafo segundo, afirma que “as empresas poderão adotar o sistema de plantão dos seguintes modos: jornada de 12 x 36 (doze horas de trabalho por trinta e seis horas de descanso), totalizando 13 plantões mensais, e; jornada de 06 x 18 (seis horas de trabalho por dezoito horas de descanso), totalizando 26 plantões mensais, respeitados os intervalos intrajornada.

Contudo, a representante do SINDESSTO, Maria Lúcia Machado de Castro, solicita a alteração desta jornada para 15 plantões mensais, aumentando a carga horária de 156h mensais para 180h, o que não foi aceito pelo Sindicato da Enfermagem.

Devido ao impasse, o presidente do SEET, Claudean Pereira Lima, solicitou ao Ministério do Trabalho uma mediação. “Como não conseguimos avançar neste item da proposta apresentada pelo sindicato dos patrões resolvemos solicitar a intervenção do Ministério do Trabalho para tentar resolver a questão”, afirmou.

O presidente afirmou ainda que a entidade não abrirá mão dos 13 plantões para a enfermagem. “Em tempos que se fala da redução da carga horária da enfermagem, com diversos estudos que comprovam o adoecimento devido ao excesso de jornada de trabalho, solicitar o aumento da jornada é inaceitável! Não vamos abrir mão dos 13 plantões, estamos trabalhando para conseguir a aprovação do PL 2595/2000, que institui 30h semanais para a enfermagem em todo o Brasil, que já perdura há quase 17 anos na Câmara Federal”, pontuou.

O SEET informou também que conforme comunicado enviado, por e-mail, pelo SINDESSTO nesta quinta-feira (16/02), o sindicato patronal irá reajustar os salários dos profissionais de enfermagem em 7%, correção inflacionária aceita pelos profissionais em assembleia, já na próxima folha de pagamento. Ainda segundo o comunicado, os retroativos gerados serão pagos em três parcelas, a partir de março de 2017.

A medida está sendo adotada, segundo a presidente do SINDESSTO, para não gerar mais retroativos até que se finalize a negociação da convenção em aberto.

Comentários pelo Facebook: