Seet
Sobral – 300×100

Seis prefeitos eleitos em 2012 perderam mandato, mas dois estão no cargo

Redação AF -
Foto: Divulgação
Seis prefeitos foram cassados, mas dois ainda estão no cargo.

Dos 139 eleitos no Tocantins em 2012, seis prefeitos tiveram os seus mandatos cassados, sendo que quatro perderam o cargo e dois se mantêm enquanto aguardam julgamento do recurso. Conforme levantamento, o Brasil teve 143 prefeitos cassados e retirados do cargo pela Justiça Eleitoral, que seria uma média de um a cada oito dias. Faltando poucos meses para novas eleições, 98 prefeitos se mantêm no cargo por meio de liminares de recursos, enquanto aguardam uma decisão final da Justiça.

Os cassados no Tocantins que estão fora dos seus cargos são: prefeito Orlando Proência (PSDB) e seu vice, Jefferson Antunes de Carvalho (PR), de Taipas do Tocantins; prefeito Genésio Ferneda (PSD) e o seu vice, Bené da Voice (PPS), de Guaraí; prefeito Fleuri José Lopes (PSB) e sua vice, Professora Elsir (DEM), de Santa Fé do Araguaia; e o prefeito Gilvane Pereira Amaral (PSD) e o seu vice, Wlisses Jason de Oliveira (PSL).

No ranking nacional, o Estado está em 13º lugar em número de prefeitos cassados e que estão fora do cargo (confira quadro abaixo).

Foto: Jornal do Tocantins

Detalhamento

No município de Taipas do Tocantins ocorreram novas eleições, no dia 1º de setembro de 2013, que elegeu Joaquim Azevedo como prefeito. Nos outros três municípios, os candidatos que ficaram em segundo lugar foram empossados como prefeito e vice. Em Santa Fé do Araguaia, Márcia Aparecida Costa (PMDB) foi empossada em agosto de 2014; em Guaraí, Francisco Sobrinho (PSDB), empossado em setembro de 2014; e em Monte do Carmo, Condorcet Cavalcante Filho (PTB), conhecido como Condinho, neste mês.

No cargo

Os prefeitos de Centenário, Wesley da Silva Lima (PSDB), e de Natividade, Albany Nunes Cerqueira (PSB), tiveram os seus mandatos cassados no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Tocantins, mas continuam no cargo por meio de recursos obtidos junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os prefeitos de Porto Nacional, Otoniel Andrade (PSDB), e de Itacajá, Maria Aparecida Lima Rocha Costa (PSD), estão respondendo processos que podem resultar na cassação de seus mandatos.

Levantamento

As informações tratam apenas dos prefeitos e vice-prefeitos que foram julgados pela Justiça Eleitoral. E os dados foram enviados, à pedido da reportagem, pelo TRE. Os prefeitos que foram afastados dos seus cargos pela Justiça comum ou pelas câmaras municipais não foram contabilizados. A matéria também não considera os gestores que foram cassados em primeira instância, mas que já conseguiram reverter a decisão em instância superior e não respondem mais a processo. (Jornal do Tocantins)

Comentários pelo Facebook: