Sobral – 300×100
Seet

SÉRIE: Ataídes, o senador suplente que pretende pela segunda vez ser governador

Redação - |
Foto: Divulgação
Senador Ataídes Oliveira

Em menos de dois meses, o Brasil mergulhará no ano eleitoral, mas as articulações políticas e pré-campanhas estão a todo vapor desde o início deste semestre.

No Tocantins, sete nomes podem estar na disputa em 2018. As inúmeras viagens, reuniões e trocas de farpas indicam que, no próximo ano, a campanha será movimentada.

Por meio de uma série de matérias, o AF Notícias falará sobre os pré-candidatos ao governo do Estado:  Ataídes Oliveira (PSDB), Carlos Amastha (PSB), Cleiton Bandeira (sem partido), Kátia Abreu (PMDB), Marcelo Miranda (PMDB), Marlón Reis (Rede Sustentabilidade) e Mauro Carlesse (PHS).

CONHEÇA ATAÍDES OLIVEIRA 

Ataídes Oliveira (PSDB), de 58 anos, pode pleitear mais uma vez o Palácio Araguaia. No último sábado (11), o partido realizou uma convenção estadual e lançou a pré-candidatura do senador ao governo do Estado.

No evento, Ataídes demonstrou suas intenções dizendo que, neste momento, é preciso apostar em medidas que favoreçam a retomada do crescimento do Tocantins. “É o momento da mudança, de apostar em gestão e responsabilidade para levar nosso Estado à retomada do crescimento”, pontuou.

Em 2014, o parlamentar disputou o cargo de governador e ficou em terceiro lugar, com 24.874 votos (3,54%), atrás de Marcelo Miranda (PMDB) e Sandoval Cardoso (SD).

O senador representa o Estado em Brasília efetivamente desde o falecimento do senador João Ribeiro, em 2013.  Ataídes foi eleito primeiro suplente de Ribeiro em 2010 pelo PSDB-TO e chegou a assumir sua cadeira outras vezes devido a complicações de saúde do parlamentar.

Entre maio e agosto de 2011, o peessedebista substituiu João Ribeiro no Senado e, pouco antes do seu falecimento, ocupou sua cadeira por seis meses consecutivos, entre fevereiro e agosto de 2013, dessa vez já como presidente do PROS no Tocantins e não mais como membro do PSDB. Ataídes teria deixado o partido por desentendimentos com Siqueira Campos.

Após a morte de João Ribeiro, no fim de 2013 Ataídes assumiu a cadeira onde permanece desde então. Um ano depois, já após as eleições do governo do Estado, ele resolveu abandonar o PROS e retornar para o PSDB, mas na condição de presidente regional da legenda.

Sua gestão à frente do partido, afastou Siqueira. O ex-governador se desfiliou e chegou a escrever uma carta explicando o motivo. Nela, dizia que não concordava com a forma como o PSDB estava sendo conduzido.

Como senador, Ataídes ganhou visibilidade por criticar o Sistema S e recentemente por votar a favor da manutenção do mandato de Aécio Neves. Do mesmo partido, os dois já apareceram juntos em diversas situações, inclusive quando o parlamentar tocantinense assumiu a presidência regional do PSDB. Na ocasião, Aécio teria dito que Ataídes ‘engrandece o partido’.

A carreira política de Ataídes começou em 2010. Antes, Ataídes era professor universitário das áreas de Direito e Contabilidade. Formado em Anápolis-Goiás, o senador também chegou a exercer advocacia e se dedicar como contador em consórcios e escritórios.

Longe do lugar onde nasceu, Estrela do Norte-Goiás, suas conquistas foram construídas a próprio custo, segundo ele. Após se dedicar a escritórios e adquirir experiência, Ataídes resolveu abrir seu próprio negócio, o Consórcio Araguaia.

A empresa começou pequena e se estendeu pelo Tocantins e outros estados do País, chegando a ocupar a 8ª posição no ranking das maiores empresas do Brasil neste segmento.

A partir da Consórcio Araguaia, o empresário criou a Construtora Araguaia e expandiu o ramo de atividades do Grupo Araguaia se estendendo para concessionárias autorizadas de motocicletas Honda, Importação e Exportação, Publicidade, Participações Societárias entre outras.

LEIA TAMBÉM…

SÉRIE: Carlos Amastha, o pré-candidato ‘novo’, polêmico e contrário à ‘velha política’

Comentários pelo Facebook: