Sobral – 300×100
Seet

SÉRIE: Cleiton Bandeira, o ‘jovem’ ex-tucano que pretende pleitear o Palácio Araguaia sem partido

Redação - | - 744 views
Foto: Divulgação
Pré-candidato ao governo, Cleiton Bandeira

As articulações políticas e pré-campanhas estão a todo vapor desde o início deste semestre. No Tocantins, sete nomes podem estar na disputa em 2018. As inúmeras viagens, reuniões e trocas de farpas indicam que, no próximo ano, a campanha será movimentada.

Por meio de uma série de matérias, o AF Notícias falará sobre os pré-candidatos ao governo do Estado:  Ataídes Oliveira (PSDB), Carlos Amastha (PSB), Cleiton Bandeira (sem partido), Kátia Abreu (PMDB), Marcelo Miranda (PMDB), Marlón Reis (Rede Sustentabilidade) e Mauro Carlesse (PHS).

CONHEÇA CLEITON BANDEIRA

O ex-líder do PSDB Jovem e procurador da República, Cleiton Bandeira (sem partido), é mais um pré-candidato ao Governo do Tocantins.

No grupo que está pretendendo disputar o Palácio Araguaia em 2018, com 31 anos de idade, Cleiton é o mais jovem e tem se destacado nos últimos meses por sua inusitada tentativa de se candidatar sem estar filiado a nenhum partido político.

Cleiton quer eleições avulsas em 2018 para que ‘todo cidadão possa livremente entrar em uma disputa política’, segundo ele. Para conseguir seu objetivo, o procurador já solicitou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que as candidaturas avulsas (sem partido) sejam autorizadas já para 2018.

Para o jurista, a candidatura dependente de partido só afasta os cidadãos da política e a solicitação é um grande passo em prol da democracia e da liberdade.

Estas declarações de caráter militante do pré-candidato são rotineiras e têm conquistado os ‘holofotes’ da mídia tocantinense.

Há cerca de três anos, Cleiton lutou contra o pacotaço de aumento de impostos, colhendo assinaturas em um requerimento para então entrar com uma ação judicial contra o Estado.

Já no início do ano passado, o procurador assumiu a presidência do PSDB Jovem, conhecido como ‘Tucanos do Cerrado’.

Cleiton já era membro do diretório metropolitano de Palmas e afirmou em sua posse como líder peessedebista que trabalharia para incluir os jovens da Capital na política.

Ainda em 2016, o procurador lançou sua candidatura ao cargo vereador em Palmas, na chapa do prefeito Carlos Amastha (PSB), também pré-candidato ao governo do Estado. Cleiton teve 1.052 votos, 0.78 % dos votos válidos.

Neste ano, tomou a decisão de deixar o PSDB  e tentar se candidatar sem partido ao cargo de governador do Tocantins. O presidente do ex-partido de Cleiton no estado, senador Ataídes Oliveira, também pré-candidato, elogiou o procurador em outra ocasião, dizendo que ele é bem preparado.

Nascido em Tocantinópolis, Cleiton passou a infância no Maranhão, trabalhando na lavoura com o pai e o avô.

Antes de se tornar procurador federal, foi auxiliar administrativo no Igeprev (Instituto de Gestão Previdenciária) e assistente administrativo na UFT, onde se formou em Direito em 2011.

Comentários pelo Facebook: