Seet
Sobral – 300×100

Servidor do Fórum de Wanderlândia é preso pela Polícia Federal enquanto tentava sacar R$ 170 mil

Mara Santos - |
Foto: Ilustrativa
O suspeito foi preso com um comparsa quando tentava sacar dinheiro numa agência da Caixa

Um funcionário do Fórum de Wanderlândia foi preso pela Polícia Federal (PF), no último dia 20, por suspeita de estelionato e falsificação de documentos. Vinícius Ricceli Martins Medeiros, 23 anos, teria sido preso quando utilizava um alvará falsificado para sacar R$ 170 mil numa agência da Caixa Econômica Federal em Araguaína.

Medeiros é estudante de Direito e há pelo menos dois anos trabalhava como secretário no Fórum. Segundo a PF, ele teria aproveitado o acesso ao sistema para emitir um alvará da Justiça que permitia a movimentação de contas judiciais. Com isso, ele já teria conseguido, no último dia 7, sacar R$ 168 mil de uma conta.

Na data da prisão, o suspeito teria retornado à agência para fazer um novo saque. Uma funcionária da agência desconfiou e ligou para o Fórum de Wanderlândia, onde foi informada que o rapaz não estava autorizado a fazer a transação. A PF foi acionada. No momento do flagrante ele estaria acompanhado de outro rapaz, identidade não divulgada, supostamente seu comparsa no esquema fraudulento.

Os dois foram encaminhados para a Casa de Prisão Provisória de Araguaína. A PF investiga agora se há mais pessoas envolvidas e qual foi o destino do dinheiro sacado. As contas bancárias dos dois suspeitos foram bloqueadas.

Em nota ao AF Notícias, o Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) informou que o servidor foi desligado dos quadros do Poder Judiciário do Estado na data de sua prisão e sua exoneração foi publicada no Diário da Justiça do dia 22. “A partir da data do desligamento do servidor, ele não teve mais acesso ao sistema eletrônico do Tribunal e, caso seja detectado algum prejuízo ao Judiciário, serão tomadas as devidas providências nas áreas cível e criminal”, conclui a nota.

Comentários pelo Facebook: