Servidor público e promotor de eventos são presos por receptar carros de luxo

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação/PM
Carros que foram recuperados

Uma quadrilha de receptação de carros de luxo foi desarticulada na cidade de Araguatins (TO), norte do Estado, nesta segunda-feira (24). Uma operação foi deflagrada pela Polícia Militar e resultou na prisão de três pessoas, entre elas um servidor público e um promotor de eventos.

Durante a operação também foram recuperados cinco veículos com restrição de furto ou roubo. A polícia informou que, após levantamento realizado pelo serviço de inteligência, os suspeitos foram abordados no centro da cidade.

O primeiro veículo recuperado foi uma SW4 Hilux, de cor preta. Após aplicação de técnicas de identificação veicular foi verificado que se tratava de um veículo com restrição de roubo/furtado e que estava clonado. O condutor da caminhonete era o promotor de eventos José de Alencar Milhomem Carvalho Jr., de 25 anos.

Ao ser abordado pela polícia, ele acabou confessando a existência de um outro carro, um iX 35, de cor branca, que também possuía restrição de roubo e estava com a placa adulterada.

O promotor de eventos também declarou ter vendido uma caminhonete Hilux, de cor prata, para Paulo Alencar, de 45 anos. O homem indicado foi detido em sua residência. Após consultar a placa da caminhonete, os policiais constataram que o veículo era roubado e também tinha a placa adulterada.

Durante a ocorrência, Paulo informou a respeito de outra caminhonete Hilux, de cor vermelha, que estaria na mesma situação. Os policiais se deslocaram até o endereço repassado e encontrou o funcionário público, identificado apenas como Diego, de 34 anos. O veículo possuía restrição de roubo e placa falsa.

As informações colhidas ainda apontaram que também havia na cidade um veículo Honda Civic oriundo de roubo. O veículo foi localizado abandonado e estava nas mesas condições dos demais carros.

Os cinco veículos e os três suspeitos foram conduzidos à central de flagrantes em Araguatins e foram autuados pelos crimes de receptação e uso de documento falso.

A operação contou com o reforço das viaturas do serviço operacional, incluindo as rádios patrulhas, Comandante do Policiamento Urbano (CPU) e do próprio comandante da unidade.

Matéria atualizada as 15h36

Comentários pelo Facebook: