Sobral – 300×100
Seet

Servidora relata frieza de homem que invadiu hospital para vingar morte de cunhado

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Hospital Público de Xambioá

Uma servidora do Hospital Público de Xambioá relatou a frieza com que Pedro de Oliveira, de 43 anos, agiu para matar Silvino Manoel dentro da unidade neste domingo (01/01). “Foi uma coisa assim muito, muito horrível”, diz.

Em um áudio divulgado nas redes sociais, a servidora afirma que Pedro chegou e ficou com umas “conversas entranhas”. Ela e os demais servidores que estavam no plantão ficaram desconfiados.

“Ele viu que a gente estava percebendo, aí eu fui falar para ele que não era horário de visita e que era para ele se retirar, quando ele me abordou dizendo que tinha vindo matar o homem”, conta.

Conforme a servidora, ela ainda foi ameaçada. O acusado teria dito que “ou eu levava ele na enfermaria para ele fazer o serviço ou então eu era a próxima”.

Então eu fui, levei ele na enfermaria, pediu para eu apagar a luz e sair. Aí ele executou o homem lá e saiu com a maior frieza, esperou o homem morrer primeiro, lavou as mãos, deu tchau e pediu obrigado”, afirma.

Entenda

Pedro de Oliveira foi preso após invadir o Hospital Público de Xambioá e matar Silvino Manoel. O acusado ainda decepou uma das orelhas da vítima.

Pedro é cunhado de Cláudio Adão dos Santos, de 39 anos, esfaqueado em Araguanã por Silvino. Cláudio morreu após se internado no hospital. Pedro disse que fez apenas vingança

Leia mais

Homem invade hospital e mata suspeito de assassinar cunhado no norte do Estado

Comentários pelo Facebook: