Sobral – 300×100
Seet

“Servidores não podem pagar o preço de uma má gestão”, diz Luana ao citar arrecadação de R$ 197 milhões em julho

Agnaldo Araujo - |
Foto: Isis de Oliveira/AscomAL
Luana Ribeiro apoia servidores e cobra negociação do governo: “falta gestão”,diz

A deputada estadual Luana Ribeiro (PDT) manifestou apoio aos servidores do Estado e professores, durante sessão na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (09/08). Os servidores cobram do Governo do Estado o pagamento retroativo da data-base de 2015 e de 2016. “Os servidores estão reivindicando um direito deles. E cabe ao governo negociar, antes que a greve tome proporções maiores e prejudique a população”, destacou Luana.

De acordo com o que foi divulgado pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Sisepe), cerca de 30 mil servidores aderiram ao movimento paredista.

Eles reivindicam a data-base 2015, que deveria ter sido paga, mensalmente, desde janeiro deste ano. Há  ainda a data-base de 2016, que corresponde ao índice de 9,8307% (INPC acumulado nos últimos 12 meses), segundo o Sisepe.

A situação é muito preocupante. Ao invés do diálogo e de negociar um direito com os servidores, o Governo do Estado toma uma atitude de lavar as mãos e esperar a greve acontecer, sem se preocupar nem com os servidores, nem com a população”, pontuou a parlamentar.

Arrecadação

Luana relembrou ainda que com a aprovação do pacote de aumento dos impostos em 2015, o governo tem previsão de arrecadação de até R$ 160 milhões para os cofres públicos. Além disso,  a arrecadação tributária, segundo a Secretaria da Fazenda, fechou o mês de julho com R$ 197.204.460,21, um índice 6,27% acima da meta estabelecida para o mês. “Falta gestão do dinheiro público e nem os servidores, muito menos a população podem pagar o preço de uma má gestão”, concluiu Luana.

Ainda na AL

Ainda na sessão na Assembleia, o deputado Zé Roberto (PT) criticou o Governo por não evitar a paralisação dos servidores. “Todos sabemos das dificuldades do Estado para cumprir seus compromissos financeiros proveniente de várias atitudes do passado, mas o Governo tem que ter capacidade de resolver os problemas dos servidores que acabam de entrar em uma greve que vai prejudicar toda população”, disse o petista.

Zé Roberto e o deputado Elenil da Penha (PMDB) sugeriram que o governador Marcelo Miranda (PMDB) resolva pessoalmente o problema, ao invés de delegar a negociação para secretários, e assim não deixe que o Estado se torne ainda mais inviável. Elenil destacou que os deputados podem ajudar como mediadores do diálogo.

A líder do Governo na Assembleia, deputada Valderez Castelo Branco (PP), afirmou que o Executivo não deixou de dialogar em nenhum momento com os servidores. Ela mencionou que a condição financeira dos estados está muito ruim e destacou ainda que o Tocantins é uma das poucas unidades da federação que paga os servidores no dia 10 de cada mês. “Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Roraima, entre outros já estão atrasando os pagamentos e quase nenhum está pagando a data-base desde 2015”, destacou.

Comentários pelo Facebook: