Sobral – 300×100
Seet

Servidores fazem protesto amordaçados em Araguaína e defendem impeachment de Marcelo Miranda

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Os servidores usaram amordaça em forma de protesto

Após 72 dias de greve, os servidores públicos estaduais de Araguaína protestaram amordaçados contra o Governo do Estado. O ato aconteceu na manhã desta quarta-feira (19) na Praça São Luiz Orione, centro da cidade.

A manifestação foi organizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Sisepe). Conforme a entidade, além de não estarem recebendo seus direitos, os servidores também se sentem impedidos de fazer as reivindicações, uma vez que uma liminar concedida pela justiça limitou os atos dos grevistas.

Os servidores relataram que estão amordaçados para que a população veja como o funcionalismo público está se sentindo, uma vez que a própria justiça, que deveria defendê-los, faz o contrário ao impedir que reivindiquem os seus direitos.

Conforme o Diretor Regional Norte do Sisepe, Ronaldo Sérgio, os servidores estão apenas reivindicando aquilo que já é um direito assegurado em lei, mas que o Governo do Estado se recusa a cumprir. O líder sindical afirmou ainda que o secretário da Fazenda, Paulo Afonso, “mente” quando diz que o Estado não tem condições financeiras para arcar com as despesas. “Condições tem, o que esta faltando é gestão. Como é que um Estado que bate recorde em arrecadação não tem condições de pagar suas despesas?”, questionou.

Ronaldo Sérgio afirmou também que o “governo gasta mal e de forma desordenada”, por isso não tem controle sobre as finanças. “Uma das provas de que o governo não quer organizar a casa está no Diário Oficial, onde são publicadas nomeações todos os dias em cargos comissionados e contratos. Os servidores públicos não são os culpadas pelo caos instalado no Tocantins. Se tem um culpado, ele se chama governador Marcelo Miranda e toda a cúpula do Governo”, desabafou.

O Sindicato afirmou que a greve continuará por tempo indeterminado até que o Governo cumpra com suas obrigações. Para o Sisepe, Marcelo Miranda não tem mais condições de estar à frente da gestão estadual, por isso, no próximo dia 28 de outubro, será feito o lançamento oficial do pedido de impeachment do governador. “Contamos com o apoio da população tocantinense”, finalizou Ronaldo Sérgio.

Comentários pelo Facebook: