Sobral – 300×100
Seet

Sindicato afirma que servidores são ameaçados e intimidados com comentários

Agnaldo Araujo - |
Foto: Marcos Filho
O Sifar divulgou nota de repúdio em relação aos comentários em tom de ameaça

O Sindicato dos Fiscais, Agentes de Arrecadação e Ambiental (Sinfar), de Araguaína (TO), divulgou uma nota de repúdio aos comentários que os fiscais e agentes vem recebendo diariamente no exercício de suas funções. De acordo como sindicato, os comentários são em tom de ameaças.

Na nota, assinada pelo presidente do Sinfar, Darlan Bezerra Carvalho, é afirmado que as “brincadeiras” sempre fazem alusão ao assassinato do Agente de Trânsito Agenison Pereira Jorge, ocorrido no dia 27 de maio de 2016, enquanto ele trabalhava.

Nossa indignação aumenta quando lembramos que o valor de uma vida vem sendo banalizado e que uma morte tão triste seja usada como piada e também para intimidar servidores que estão realizando seu trabalho de forma digna e correta”, afirma a nota.

O sindicato lembrou que tais comentários podem ser considerados crimes de ameaça tipificados no artigo 147 do código penal. Afirmou também que os fiscais e agentes estão sendo orientados a registrar boletim de ocorrência sempre que se sentirem ameaçados pelos comentários.

Confira toda a nota

Nota de repúdio

“O Sindicato dos Fiscais, Agentes de Arrecadação e Ambiental de Araguaína, vem por meio desta nota, manifestar seu total repúdio aos comentários em tom de ameaça que todos os fiscais e agentes vêm recebendo diariamente no exercício de suas funções. Os comentários sempre fazem alusão ao bárbaro assassinato do colega Agente de Trânsito Agenison Pereira Jorge  no dia 27/05/2016.

Nossa indignação aumenta quando lembramos que o valor de uma vida vem sendo banalizado e que uma morte tão triste seja usada como piada e também para intimidar servidores que estão realizando seu trabalho de forma digna e correta.

Lembramos que tais comentários podem ser considerados crimes de ameaça tipificados no artigo 147 do código penal. Os fiscais e agentes estão sendo orientados a registrar boletim de ocorrência sempre que se sentirem ameaçados por tais comentários”.

Darlan Bezerra Carvalho

Presidente SINFAR

Comentários pelo Facebook: