Seet
Sobral – 300×100

Sindicato dos Médicos apoia paralisação do quadro geral e marca assembleia para decidir se adere à greve

Redação AF - |
Foto: Divulgção
Sede do SIMED-TO

Os servidores da rede estadual de educação, da saúde e do quadro geral do Estado do Tocantins decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (09/08). O motivo é a falta de acordo entre governo e servidores em relação ao pagamento da data-base 2016, que é a correção salarial anual.

Os servidores querem  o pagamento dos retroativos da revisão geral anual de 2015, bem como a implantação do índice de 9,8307% referente à revisão geral anual de 2016. A mesma pauta é reivindicada pela classe médica que trabalha nos hospitais públicos estaduais.

O Sindicato dos Médicos no Tocantins (Simed) afirmou que apoia a paralisação dos servidores do Quadro Geral, Unitins, Adapec, Ruraltins, Naturatins, Itertins e administrativos da Secretaria da Fazenda.

O Sindicato afirmou também que já publicou o edital de convocação para assembleia geral extraordinária dos médicos que atuam na rede pública de saúde do Estado, filiados e não filiados, para debater a contraproposta apresentada pelo Governo do Tocantins para pagamento da data-base e para discutir também se a categoria irá aderir à paralisação realizada pelos servidores do Quadro Geral.

A Assembleia vai acontecer na próxima quinta-feira, dia 11 de agosto, a partir das 18h, na sede do SIMED-TO, em Palmas.

Comentários pelo Facebook: