Seet
Sobral – 300×100

Sindicatos organizam protesto em Araguaína contra reformas da previdência e trabalhista

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Sindicatos se mobilizam contra reformas da previdência e trabalhista

Uma paralisação geral dos trabalhadores está marcada a sexta-feira (28) em protesto contra as reformas trabalhista e previdenciária em discussão no Congresso Nacional, entendida pelas organizações sindicais como uma “anulação dos direitos conquistados” a duras penas. Em Araguaína, a mobilização é encabeçada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Regional de Araguaína (Sintet), que convocou todos os profissionais da educação.

A decisão para paralisação geral da categoria foi discutida em reunião do Sintet, juntamente com representantes da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Instituto Federal do Tocantins (IFTO), Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (Sisepe), Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Tocantins (Sintras), Sindicato da Construção Civil, e os Correios, na última quinta-feira (20). Em seu posicionamento, o Sintet Regional de Araguaína destaca que segue o entendimento do Sintet Estadual e Nacional.

Para o presidente do Sintet Regional de Araguaína, Jesulê José Guida da Silva, a reforma trabalhista anula “importantes direitos conquistados pelos trabalhadores em 70 anos de lutas sindicais e sociais”, disse.

Guida afirmou que algumas categorias são especialmente prejudicadas pelo projeto, como os professores do Ensino Básico.  O Sindicato afirma que quaisquer mudanças na legislação trabalhista e previdenciária devem ser discutidas diretamente com os trabalhadores e seus representantes, de maneira democrática e transparente.

Comentários pelo Facebook: