Sobral – 300×100
Seet

Sintras afirma que greve na saúde é culpa da falta de respeito do governo

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação/Sintras
A greve dos servidores da saúde está prevista para começar a partir da próxima terça, 09

Os servidores da saúde também decidiram por greve no Tocantins, durante assembleia realizada na última quinta-feira (04/08), em Palmas. Os professores da rede estadual de ensino também resolveram parar as atividades. Os dois movimentos paredistas estão marcados para começar a partir da próxima terça-feira (09/08).

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde no Estado do Tocantins (Sintras-TO), a paralisação nas unidades de saúde do Estado é em virtude do não pagamento da data-base.

Ainda conforme o sindicato, os profissionais presentes na assembleia demonstraram um sentimento de grande revolta pela “falta de respeito do governo com os profissionais da saúde, pela falta de reconhecimento dos seus direitos em não pagar os respectivos valores devidos à categoria”, que são garantidos por legislação.

Conforme o presidente do Sintras, Manoel Pereira de Miranda, a reclamação dos profissionais da saúde chega todo dia no sindicato. Os servidores alegam que estão com o nome negativado, que seus direitos estão sendo corrompidos pelo governo do Estado e que não suportam mais a situação.

“Não temos outra saída, é o último recurso que utilizamos para fazer valer nossos direitos, e a realização da greve é culpa do governo do Estado. Ele é responsável pela interrupção dos atendimentos nos hospitais do Estado, em virtude de não apresentar nenhuma proposta condizente com as reivindicações da categoria”, afirmou Manoel Miranda.

O cenário do movimento paredista acontecerá de forma gradativa começando pelos hospitais de Palmas.

A previsão é que a decisão da categoria seja oficialmente encaminhada ao governador do Estado nesta sexta-feira (05/08), através de expediente protocolado pelo Sintras.

Comentários pelo Facebook: