Sobral – 300×100
Seet

Siqueira Campos seria um dos nomes mais fortes numa possível disputa ao Senado em 2018

Redação AF -
Foto: Divulgação
Ex-governador do Tocantins Siqueira Campos

Afirma-se nos bastidores da política tocantinense que o ex-governador Siqueira Campos (sem partido) ainda não encerrou sua carreira política. Aos 88 anos de idade, Siqueira diz a lideranças que o visitam que ele ainda tem lenha para queimar. Com experiência e prestígio, o líder tocantinense parece ser bem-vindo em quaisquer das chapas que estão se desenhando no cenário político tocantinense.

As sondagens internas mostram que Siqueira continua forte na preferência do eleitor, mesmo tendo fracassado no seu último governo.

A coluna ‘Antena Ligada’, do Jornal do Tocantins, afirmou que para garantir sua candidatura em 2018, o ex-governador Siqueira Campos terá que escolher um partido para se filiar, pois deixou o PSDB e está há algum tempo sem partido. Um destino cogitado é o Democratas.

Especula-se também que no caso de uma candidatura de Siqueira Campos ao Senado, seu filho, o deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (DEM), poderia ocupar a vaga de primeiro suplente. Mas sobre esse fato, Eduardo ainda não fez qualquer declaração. Esse seria o maior entrave, pois Eduardo foi o ‘Governador de fato’ durante a gestão fracassada e traria grande rejeição à chapa.

Para concorrer a uma vaga ao Senado, Siqueira Campos também teria que compor uma chapa majoritária. Gente ligada ao ex-governador diz que dos nomes lançados até agora como pré-candidatos ao Governo nenhum teria a simpatia absoluta de Siqueira. Os principais nomes são Carlos Amastha, Kátia Abreu e Marcelo Miranda.

Comentários pelo Facebook: