Seet
Sobral – 300×100

‘Sonho de Siqueira é unir o Estado e seu nome será lembrado por gerações’, diz Eduardo

Redação AF - | - 737 views
Foto: Divulgação
Ex-governador Siqueira Campos completou 89 anos de vida.

O ex-governador Siqueira Campos comemorou seus 89 anos neste dia 1º de agosto. Na Assembleia Legislativa, o seu filho, Eduardo Siqueira (DEM), destacou a data e relatou as reflexões colhidas no encontro com seu pai, que também é fundador de Palmas e autor da emenda constitucional que criou o Estado do Tocantins, há 29 anos.

“Ele me disse hoje que gostaria de unir esse Estado inteiro, que não houvesse ninguém se opondo a nada, mas todos combatendo a fome, a miséria. Ele me disse que sabe da dificuldade, pois ano que vem tem eleição novamente, mas que o desejo dele era ver o Estado unido para superar as dificuldades, justamente em prol daquilo que almejamos ao nos separar de Goiás”, reproduziu o deputado.

O parlamentar destacou que nestes 29 anos, após a criação do Estado, o Tocantins melhorou todos os seus índices de desenvolvimento, sejam humanos, de educação básica, de qualidade de vida, de infraestrutura, etc. “Temos a maior bacia hidrográfica nacional, maior número de usinas hidrelétricas, as maiores áreas agricultáveis, a maior capacidade de irrigação, e vamos ficar brigando entre nós, 1% da população?”, retransmitiu a reflexão do ex-governador e complementou que o Tocantins encontra situação melhor que outros estados que buscam empréstimos não para investimentos, mas para pagamentos de dívidas.

Histórico

Eduardo Siqueira relembrou a trajetória de vida de Siqueira Campos ao nascer em uma região muito pobre no estado do Ceará e que seu pai não possuía sequer calçados, merenda ou material escolar. Ainda na adolescência, Siqueira Campos teve de deixar sua terra natal para trabalhar como soldado da borracha no Amazonas. Ao buscar melhores oportunidades no “sudeste maravilha”, Siqueira Campos chegou ao Rio de Janeiro antes mesmo dos 18 anos, onde dormia nas calçadas coberto por caixas de papelão e em seguida reencontrou o pai, que era ajudante de obras. “Esperava que o sono chegasse logo para que matasse a fome, não tinha o que fazer”, relatou o ex-governador ao filho deputado.

Eduardo Siqueira Campos também relembrou a saga da viagem de caminhão que durou 14 dias de Campinas-SP a Colinas (na época Goiás), onde Siqueira Campos empreendeu na exploração de madeira e em seguida ingressou na vida pública, tornando-se vereador por Colinas e em seguida deputado federal, quando fez da criação do Estado do Tocantins, a sua principal bandeira.

“Valeu a pena meu pai, 20 anos de discursos, que acho que até hoje não foram superados por nenhum outro parlamentar tocantinense. Quem for procurar, vai encontrar a Usina do Funil, que é a usina de Lajeado, vai encontrar a rodovia Transbrasiliana, que é a Belém-Brasília, que ele apresentou projetos em 1974”, comemorou Eduardo Siqueira.

Obstáculos

Eduardo Siqueira também relembrou que Siqueira Campos enfrentou resistências para a implantação de Palmas, em virtude de discordar de interesses dos cidadãos das grandes cidades que gostariam de receber a Capital. No entanto, o deputado disse que Siqueira seguiu os ideais de Teotônio Segurado, que havia declarado que a Capital seria construída e seria bela como as principais capitais do mundo e seria às margens do Rio Tocantins.

Peço a Deus, que estenda sua permanência aqui o quanto o regimento da vida puder, que dê a ele saúde, preserve seus ideais e seus sonhos. O sonho não envelhece, nem tão pouco a sua a alma inquieta. O senhor é um reformador, um transformador, cujo nome será lembrado por muitas e muitas gerações”, finalizou.

Comentários pelo Facebook: