Sobral – 300×100
Seet

Suspeito da morte de bacharel em Direito em Araguaína é preso por roubo no Pará

Mara Santos - |
Foto: PM/PA
Lucas já foi recambiado para Araguaína

O suspeito da morte do bacharel em direito Antônio Leite Feitosa, conhecido como Daniel, de 44 anos, ocorrida na madrugada do último dia 06, em Araguaína, foi preso em Xinguara (PA), por roubo, nesta terça-feira (29/03).

Wallas David Alves de Brito, 22 anos, é suspeito de vários roubos registrados na região do município paraense, tendo sido reconhecido por pelo menos seis vítimas de assalto, além de outros crimes praticados em Araguaína.

De acordo com o sargento Davi, do Grupo Tático de Operações (GTO) da Polícia Militar (PM) do Pará, responsável pela prisão, o suspeito agia acompanhando de dois adolescentes e, no momento da abordagem, portavam um revólver. “Esses indivíduos estavam aterrorizando a sociedade xinguarense”, ressaltou o sargento.

A delegada responsável pelas investigações da morte de Feitosa, Simone Melo, informou que a princípio ele deve permanecer preso em Xinguara, onde é acusado de diversos crimes, mas posteriormente deve ser recambiado para Araguaína. Ainda de acordo com a delegada, ele teria confessado informalmente ao delegado da cidade paraense seu envolvimento na morte de Feitosa.

Entenda o caso

Foto: Divulgação
Antônio Leite Feitosa foi vítima de latrocínio após ser rendido por criminosos.

Antônio Leite Feitosa, conhecido como Daniel, foi vítima de latrocínio, após ser abordado por um bando armado, formado por dois homens e uma mulher, quando saía de um bar no Jardim Paulista.

Ele estaria acompanhado de um amigo e ambos foram levados, sob a mira dos assaltantes, ao Residencial Camargo, onde houve luta corporal e o amigo dele conseguiu fugir. Feitosa não teve a mesma sorte e acabou sendo executado com três tiros na cabeça.

A caminhonete dele, uma Chevrolet S10, foi encontrada abandonada no Setor Itaipu, com marcas de sangue e indícios de luta corporal.

Comentários pelo Facebook: