Suspeito de estuprar a própria filha no Maranhão é preso no Tocantins

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação/SSP
O homem é suspeito de estuprar a própria filha

Luiz Siriano dos Santos, vulgo “Caboclo”, de 44 de anos, foi preso no final da tarde desta quarta-feira (14/12), em Formoso do Araguaia (TO), sul do Estado. O homem é suspeito de abusar sexualmente da própria filha, em 2012, no Maranhão. Ele foi capturado quando se encontrava em um bar localizado na região central de Formoso, mediante o cumprimento de mandado de prisão.

Conforme informações da delegacia de Formoso do Araguaia, os policiais civis receberam denúncia anônima de que um foragido da Justiça de Montes Altos (MA), estaria residindo na cidade e que costumava frequentar um bar, localizado no centro da cidade.

Com base nessas informações, os agentes deram início às investigações, na tentativa de localizar o paradeiro do suspeito. Durante as investigações, a Polícia Civil do Tocantins fez contato com a comarca de Montes Altos, que encaminhou o mandado de prisão a ser cumprido em desfavor de Luiz Siriano, que foi prontamente executado por policiais do Tocantins.

Desta maneira, as investigações foram intensificadas, sendo que, no final da tarde da desta quarta-feira, os agentes encontraram e fizeram a abordagem do foragido. O homem ainda tentou se passar por outra pessoa, no entanto, ele foi reconhecido por meio de seus documentos pessoais originais encontrados em sua residência, e preso.

Ainda segundo a delegacia de Formoso, Luiz Siriano é suspeito de ter estuprado sua filha, que atualmente tem 16 anos. Após cometer o crime, ele fugiu de Montes Altos e, há algum tempo, tinha se estabelecido em Formoso do Araguaia, onde trabalhava como auxiliar de serviços gerais e levava uma vida tranquila.

Após os procedimentos cabíveis, Luiz Siriano foi recolhido à carceragem da Cadeia Pública de Formoso do Araguaia, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário de Montes Altos (MA), município para onde deve ser recambiando, em breve, a fim de que possa responder pelo crime que lhe é imputado. (SSP)

Comentários pelo Facebook: