TJ também suspende andamento do concurso para Procurador do Estado do Tocantins

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Procuradoria Geral do Estado

O desembargador do Tribunal de Justiça do Tocantins, Marco Villas Boas determinou também a suspensão do andamento do concurso público para o provimento de cargos na carreira de Procurador do Estado do Tocantins até a posse do Governador a ser eleito nas próximas eleições determinadas pelo TSE. O certame oferece 20 vagas imediatas e cadastro reserva.

Com a decisão, publicada nesta segunda-feira (26) a pedido do Ministério Público Estadual, a Fundação Carlos Chagas (FCC), organizadora do concurso, está proibida, inclusive, de divulgar as notas e pontuações dos candidatos, bem como dos resultados inerentes ao certame.

O mesmo desembargador já havia determinado a suspensão do concurso da Polícia Militar do Tocantins, que oferta 1.040 vagas para soldado e oficial.

As medidas foram tomadas em razão da instabilidade administrativa causada pela cassação do governador Marcelo Miranda (MDB) e da vice Cláudia Lelis (PV), no último dia 22, pelo TSE.

As provas objetivas para o cargo de procurador foram aplicadas no dia 4 de março de 2018. Já as provas escritas estão agendadas para ocorrerem nos dias 28 e 29 de abril.

“Diante desse momento extremamente delicado de instabilidade administrativa e financeira pelo qual passa o Estado, sujeito à transição abrupta para um governo provisório que pode não passar de sessenta dias, deve-se ter todo o cuidado para que os atos praticados não provoquem maior ruína do que a já experimentada pelos cofres públicos, notadamente em relação à despesa com pessoal”, afirma a decisão.

VEJA MAIS…

TJ suspende concurso da PM e impede Marcelo Miranda de promover vários atos durante transição

Miranda diz ser ‘desnecessária’ decisão do TJ e vai priorizar pagamento da folha

Comentários pelo Facebook: