Sobral – 300×100
Seet

Tocantins registra tremor causado por teste de bomba de hidrogênio na Coreia do Norte

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Teste foi realizado pelo governo da Coreia do Norte.

A estação da sismográfica brasileira que ficam em Peixes (PEXB), no Tocantins, foi uma das estações do País que registrou tremores causados pela onda P que foi emitida pelo teste nuclear com bomba de hidrogênio realizado na Coréia do Norte, no fim da noite desta quarta-feira (6). De acordo com informações do Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), no Brasil os tremores foram registrados por volta das 23h50, cerca de 20 minutos depois do teste no solo norte-coreano.

Segundo a instituição, as estações que registraram o abalo estão localizadas todas no Norte e Nordeste do País, já as regiões Sul e Sudeste não registraram as ondas pois estão mais distantes em relação à explosão. A onda com maior intensidade foi registrado na estação que fica no Estado de Roraima.

O teste nuclear teve uma potência equivalente a um terremoto de magnitude 5 na escala Richter. A onda sísmica gerada pela explosão se propaga subterraneamente de modo que pode ser medida mesmo a grandes distâncias.

O que é a bomba H?

A bomba de Hidrogênio ou termonuclear, conhecida como bomba H, tem uma potência até mil vezes maior que a bomba atômica. Enquanto a bomba atômica gera energia a partir da fissão ou divisão de átomos, a versão de hidrogênio gera energia a partir da fusão ou união de átomos.

Teste

O teste norte-coreano, que foi o primeiro teste nuclear com uma bomba de hidrogênio com sucesso, conforme anunciou o país, causou repercussão no mundo todo. A ação foi condenada pela comunidade internacional, e criticado pelo Estado dos Estados Unidos, França, Reino Unido, China, Japão,  Índia e Brasil.

Entenda o caso

Nessa quarta-feira o governo da Coreia do Norte informou ter feito com sucesso o seu primeiro teste de uma bomba de hidrogênio, que faz parte de seu programa nuclear. O procedimento foi encomendado pessoalmente pelo líder norte-coreano Kim Jong-un e ocorre dois dias antes do seu aniversário.

O país já tinha feito três testes nucleares em 2006, 2009 e 2013, o que lhe valeu sanções da ONU. Após o anúncio do teste de hoje, detectado por vários centros de atividade sísmica, uma reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas foi convocada pelos Estados Unidos e Japão.

Feito a portas-fechadas entre os 15 países membros do Conselho de Segurança, a reunião resultou em um comunicado que “condena veementemente” novos testes na Coreia do Norte e afirma que “pode implementar novas sanções contra Pyongyang”.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o teste nuclear realizado pela Coreia do Norte e exigiu por meio de um comunicado que o país “cesse todas as atividades nucleares”. Para o secretário-geral, o teste é “profundamente desestabilizador para a segurança regional” e “gravemente nocivo para os esforços internacionais de não proliferação”. (Com Agência Brasil)

Comentários pelo Facebook: