Transposição do Rio Tocantins será debatida com especialistas em Brasília

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
O Rio Tocantins enfrentou uma seca histórica no ano passado em Tocantinópolis

O projeto de transposição do Rio Tocantins para a bacia do Rio São Francisco será tema de debate pela Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado. Relatora da matéria, a senadora Kátia Abreu (PDT-TO) promove nesta terça-feira (24), às 15h, em Brasília, a segunda audiência pública com técnicos e especialistas sobre o assunto.

Para a audiência, a relatora convidou especialistas de diversos órgãos públicos e privados e de representantes da sociedade civil para discutirem, do ponto de vista técnico e científico, os possíveis impactos para o Rio Tocantins caso a obra de transposição seja realizada.

Esta será a segunda de uma série de três audiências solicitadas pela relatora – a primeira ocorreu no último dia 17, em Brasília. A sociedade civil está convidada a comparecer e poderá fazer perguntas aos debatedores por meio do canal E-Cidadania, do Senado Federal.

Para Kátia Abreu, relatora do Projeto de Lei da Câmara 138/2017, a proposta poderá representar grave ameaça ao maior rio do Estado, que já vem sofrendo com forte estiagem.

“Primeiramente, queremos conhecer, do ponto de vista técnico, o que está acontecendo conosco para depois ajudarmos nossos irmãos nordestinos. Não adianta vestir um santo e desvestir o outro. Antes de propor essa transposição, seria muito mais importante fazer um estudo dessas bacias porque o nosso Rio Tocantins também está sofrendo por conta da falta de chuva”, completou a senadora.

Lista de especialistas convidados

Amado Pereira de Cerqueira Netto, coordenador-Geral de Licenciamento Ambiental de Empreendimentos Fluviais e Pontuais Terrestres do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA);

Rodrigo Flecha Ferreira Alves, superintendente de Regulação da Agência Nacional de Águas ( ANA);

Balbino Antônio Evangelista, supervisor do Núcleo de Pesquisa em Sistemas Agrícolas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA);

Rafael Ribeiro Silveira, coordenador-Geral do Ministério da Integração Nacional;

Representante do Ministério de Minas e Energia.

Comentários pelo Facebook: