Sobral – 300×100
Seet

Tratorista queimado em Carmolândia será transferido do HRA por falta de estrutura no Tocantins

Redação - |
Foto: Divulgação
Hospital Regional de Araguaína

Márcia Costa // AF Notícias

Ainda é grave o estado de saúde do tratorista, Carlos Alberto da Silva, que teve 50% do corpo queimado durante o incêndio de grandes proporções que atingiu a zona rural de Carmolândia.

O tratorista sofreu queimaduras de primeiro e segundo grau e está internado na UTI do Hospital Regional. A vítima estava no trator tentando ajudar a combater o incêndio quando foi surpreendido pelo fogo. Segundo uma servidora da unidade, que não quis ser identificada, o Hospital não possui materiais suficientes para tratar queimaduras.

Segundo ela, faltam materiais básicos, para fazer curativos, como vaselina e tecido tafetá. “Estamos fazendo os curativos dele todos os dias, e foi necessário que o Hospital Regional pegasse emprestado esses materiais do Hospital Maternidade porque as queimaduras não podem ficar expostas na UTI onde tem pacientes com todos os tipos de problemas. Hoje, estamos tendo esses materiais porque está emprestado, porém não sabemos quando será fornecido em nosso estoque”, disse a servidora.

O estado de saúde de Carlos Alberto é grave, conforme informações da servidora. Ele respira com ajuda de aparelhos e está sedado. “O corpo ainda está muito inchado. Os curativos são feitos no centro cirúrgico, visto que ele é uma pessoa de porte grande. Então, usamos uma grande quantidade de materiais nos ferimentos”, relatou.

A servidora enfatiza ainda que, apesar de fazer atendimento de urgência, o HRA não possui área especializada para tratar queimaduras. Hoje, os pacientes com feridas expostas, como é o caso de Carlos Alberto ficam com os demais pacientes na UTI – o que pode piorar sua situação já que seus ferimentos ficam próximos a uma série de outras doenças.

Diante deste cenário, não resta outra saída a não ser transferir a vítima para outra unidade de saúde. Mas, enquanto isso não acontece, ela permanece na UTI.

SESAU

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), o setor de regulação da pasta está buscando vaga para Carlos Alberto Silva fora do Estado para que ele continue o tratamento.

No entanto, a Sesau não confirma a falta de medicamentos e insumos para tratar o paciente.

Comentários pelo Facebook: