Sobral – 300×100
Seet

Três bebês morrem em um mês à espera de cirurgia cardíaca no Tocantins

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
Três bebês morreram só neste mês de agosto à espera de cirurgia no Tocantins

Desde o começo de agosto, três bebês morreram de um grupo de sete que esperava cirurgia do coração em Palmas. O tratamento não existe no Tocantins e a demora para conseguir vagas em outros Estados é um drama para as famílias, principalmente aquelas mais pobres. O caso foi destaque nacional na manhã desta quarta-feira (14/09), no programa Bom Dia Brasil.

Os outros dois bebês com problemas de coração conseguiram ser transferidos para outros Estados e outros dois continuam na UTI.

A filha de Thiago Barbosa e Caroline precisava operar urgentemente o coração. Alice teve que ser operada no Paraná e não sobreviveu. “Os médicos em Curitiba me falaram que pela longa espera dela seria bem difícil. As chances dela diminuíram muito”, disse o pai da bebê.

O filho da dona de casa Solange dos Santos conseguiu uma vaga depois de um mês na UTI, mas morreu após chegar no hospital em Goiânia (GO). “Tem várias mães lá dentro também esperando para os filhos serem transferidos. A qualquer momento eles podem morrer e o Estado nada com isso” disse.

A Defensoria Pública do Tocantins quer investigação das mortes.

Outro lado

A Secretaria de Saúde do Tocantins informou que o Estado não tem cirurgiões cardíacos especializados em bebês, por isso, precisa enviar os pacientes para hospitais que são referências nesses casos.

Disse ainda que tem dado assistência às famílias e que pediu ajuda ao Ministério da Saúde para transferir os bebês que estão na fila da cirurgia.

Comentários pelo Facebook: