Seet
Sobral – 300×100

Novos defensores públicos empossados no Tocantins vão atuar nas cidades de Itacajá, Goiatins, Paranã e Palmeirópolis

Redação AF -
Foto: Loise Maria
Três novos defensores empossados vão atender em Goiatins, Paranã, Palmeirópolis e Itacajá

O atendimento aos Assistidos da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) acaba de ganhar reforço. Mais três novos defensores públicos substitutos foram empossados na manhã da última segunda-feira (01), em solenidade na Sala do Conselho Superior, na sede da DPE-TO, em Palmas.

Alana Menezes Aurélio irá atender na cidade de Itacajá, Pablo Mendonça Chaer nas cidades de Paranã e Palmeirópolis e Magnus Kelly Lourenço Medeiros na cidade de Goiatins. Todos foram aprovados no último concurso de carreira, realizado em 2013

Uma conquista para a Defensoria Pública e para a população carente do Tocantins, a posse visa fortalecer o atendimento de qualidade da Instituição. Para o defensor público-geral, Marlon Costa Luz Amorim, os novos Defensores chegam para somar com a equipe, na missão de prestar atendimento jurídico integral e gratuito para quem precisa. “Parabéns a vocês que passam a integrar essa instituição que é diferenciada, não somente pela estrutura e instalações modernas, mas porque temos um olhar diferente para o nosso Assistido, fazendo da nossa uma das melhores Defensorias Pública do País”, comenta.

Presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins (Adpeto), o defensor público Neuton Jardim desejou as boas-vindas aos novos empossados. “No Estado temos várias pessoas carentes necessitando dessa demanda de Defensores. Por isso, pedimos que tenham atenção especial com esse Assistido porque essas pessoas aparecerão já com a sua capacidade de alento esvaída e ele vê no Defensor Público a sua última esperança”, declara.

Empossados

Mineiro de Uberlândia, o defensor público Pablo Mendonça Chaer considera a oportunidade de integrar a equipe de Defensores no Tocantins como a realização de um sonho. “Minha família sempre estipulou para mim um padrão de criação para que eu ajudasse as pessoas. E hoje eu vou ter essa missão como profissão e ainda vou ganhar por isso. Estou muito feliz, é a realização de um sonho”, expressa.

Em seu discurso, ele reforçou ainda sobre a credibilidade da DPE-TO. “Além de tudo isso, ainda estou muito feliz porque estou na melhor Defensoria Pública do País. Fiquei impressionado com a estrutura e qualidade do atendimento. Quando eu prestei concurso tinha a impressão de que era uma das melhores e agora eu tenho certeza de que é a melhor. Agradeço muito a Deus pela oportunidade de fazer parte dessa Instituição”, complementa.

Filho de pais agricultores, Magnus Kelly Lourenço é natural de Jucurutu (RN). Ele recordou a sua história de luta e incessante busca pelos estudos e aprovação. “A oportunidade desde o início me pareceu bastante sedutora, não só pela oferta de vagas e remuneração, mas também pelo elevado prestígio que a instituição goza perante a comunidade jurídica nacional. Para a minha felicidade e dos meus familiares e amigos, venci esta árdua etapa e agora se inicia outra nesta renomada instituição. Convoco aos nobres colegas para que prestemos cada vez mais aos nossos Assistidos um trabalho de excelência, pois eles é que são efetivamente a razão de nosso mister profissional. Agradeço principalmente aos meus pais, que apesar da insuficiência de recursos, sempre priorizaram a educação como base de tudo e hoje reconheço que o seus esforços não foram em vão”, destaca.

A posse da piauiense Alana Menezes Aurélio foi duplamente comemorada. Além do novo momento profissional como Defensora Pública no Tocantins, ela comemorou a oportunidade de estar mais perto do marido, o defensor público Felipe Cury, empossado na DPE-TO no ano de 2014. Bastante emocionada com a conquista, Alana lembra que a profissão de Defensor Público é uma das mais nobres missões, por prestar assistência jurídica integral aos mais necessitados. “Contudo, o conceito de necessitado é muito mais amplo, uma vez que a hipossuficiência atinge diversos aspectos do indivíduo. Diante de tão nobre missão me sinto honrada de fazer parte desta instituição e contribuir com a atuação no Tocantins, entregando excelência a quem mais necessita”, conclui.

Fortalecimento

Um levantamento da Anadep – Associação Nacional dos Defensores Públicos em parceria com o Ipea – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) comprova a falta de defensores públicos em 72% das comarcas no País. Os dados mostram que o déficit total de defensores no Brasil é de 10.578 profissionais, considerando os cargos a serem ocupados (3.435) mais as vagas que precisam ser criadas (7.143). O mapa permite apontar problemas e características, como casos de defensores que, além da própria lotação, atendem outras comarcas, de modo itinerante ou em extensão.

No Tocantins o déficit de Defensores Públicos não é diferente e a posse visa desafogar um pouco da alta demanda de atendimento. Somente no ano passado, contabilizou-se 336.658 atendimentos, com a principal demanda voltada para a área da Família.  De acordo com o Defensor Público-Geral, o atual quadro de Membros da Defensoria Pública é claramente insuficiente e, em razão disso, a chegada de novos integrantes é motivo de celebração e vitória.

Solenidade

A cerimônia foi aberta com apresentação do Coral Canto Nobre, que interpretou as canções “É Preciso Saber Viver” (Jota Quest) e “Felicidade” (Marcelo Jeneci). Em seguida houve pronunciamento de juramento e assinatura do termo de posse. A solenidade contou com a presença ainda da corregedora-geral da DPE-TO, Estellamaris Postal; do subdefensor público-geral, Alexandre Augustus Elias Lopes El Zayek; do superintendente de Defensores Públicos, Fabrício Akitaya; da presidente do Sisdep – Sindicato dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins, Sabrina Cunha; familiares dos Membros empossados, Defensores Públicos e Servidores.

No período da tarde, os novos Defensores Públicos participaram de reunião de integração com equipe administrativa da DPE-TO, Corregedoria Geral e Adpeto – Associação dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins. Nos próximos dias, os novos Membros ficarão em capacitação interna e, posteriormente, irão desempenhar suas atividades nas unidades de atendimento da Defensoria Pública nas Comarcas do interior do Estado. Com a posse dos Defensores Substitutos, a DPE-TO passa a contar com 112 Defensores Públicos ativos, lotados nas 42 comarcas do Estado.

Comentários pelo Facebook: