TSE vai contabilizar votação de Amastha e Mário Lúcio como ‘nula ou anulada’

Redação AF -
Foto: Divulgação
Ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha

A votação dos candidatos a governador do Tocantins Carlos Amastha (PSB) e Mário Lúcio (Psol) será contabilizada como “nula ou anulada” no sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A eleição ocorre neste domingo (3).

O motivo é que Amastha e Mário Lúcio estão com o registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE).

No sistema de apuração dos votos do TSE consta a informação “indeferido com recurso”.

No caso de Amastha, o TRE barrou o registro por 5 votos a 1, mas o TSE liberou. No entanto, nesta sexta-feira (1º de junho) a Procuradoria-Geral Eleitoral recorreu ao STF contra a liberação, sob o argumento de que ele não renunciou o cargo de prefeito de Palmas no prazo de seis meses antes do pleito.

O indeferimento de Mário Lúcio ocorreu em razão dele ser membro do Ministério Público Federal e não ter se afastado em definitivo do cargo. A Constituição proíbe envolvimento político partidário de membros do MP. Mário Lúcio recorreu ao TSE, mas o recurso ainda não foi julgado.

Foto: Divulgação
Votos serão contabilizados como “nulo”

Acompanhe a apuração aqui.

NOTA DA COLIGAÇÃO

“Sobre a contabilização dos votos do candidato Carlos Amastha pelo erro no sistema da Justiça Eleitoral, importante informar que:

O coordenador jurídico da coligação ‘A Verdadeira Mudança’, Leandro Manzano, afirmou que a informação se baseia num erro do sistema da Justiça Eleitoral. Erro este que deve ser corrigido nas próximas horas. Ele está a caminho do TRE. O TRE deve emitir uma nota oficial ou responderá petição da coligação”.

NOTA DO TRE-TO

“O TRE-TO ressalta que as informações no sistema Divulga do TSE ainda são referentes ao dia 22/5, como exposto na página. Ainda nesta tarde, após a oficialização dos Sistemas de Gerenciamento das Eleições Suplementares o Divulga será atualizado, passando a refletir as últimas decisões sobre os registros de candidaturas”.

Atualizado às 10h04

Comentários pelo Facebook: