Sobral – 300×100
Seet

Um araguainense de família humilde que se tornou Ministro do Planejamento

Redação AF - |
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto

Dyogo Henrique de Oliveira, 42 anos, é o atual ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão do governo de Michel Temer. De família humilde, nasceu em 29 de maio de 1975 em Araguaína (TO), ainda no antigo norte do Goiás, onde sua avó Valdelice Rodrigues de Souza continuou morando até julho desse ano, quando veio a falecer aos 86 anos.

Filho de agricultor, mãe do lar, o ministro saiu de casa, em Araguaína, aos 15 anos para estudar na capital federal.

Em 1996, Dyogo formou-se em economia na Universidade de Brasília (UnB), onde também concluiu mestrado em ciências econômicas. Especializou-se em comércio exterior na Fundação Getulio Vargas.

A partir de 1998, ocupou diversos cargos públicos. Entre 2000 e 2005, trabalhou na Secretaria de Tecnologia Industrial do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. De 2006 a 2007, foi coordenador na Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, onde atuou como secretário adjunto no ano seguinte.

No segundo mandato de Dilma Rousseff, Oliveira foi nomeado secretário executivo do Ministério do Planejamento e, posteriormente, do Ministério da Fazenda. Nesta Pasta, atuava como ministro interino quando assinou uma das portarias que autorizaram o governo a retardar repasses do Tesouro para o BNDES, e que mais tarde ficariam conhecidas como pedaladas fiscais. O gabinete do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) José Múcio Monteiro entendeu, posteriormente, que a participação de Oliveira havia sido apenas lateral.

Em 2016, assumiu interinamente a Pasta do Planejamento do governo Michel Temer, após a queda de Romero Jucá. Dez meses depois, foi efetivado no cargo.

Comentários pelo Facebook: