Seet
Sobral – 300×100

Usuários do transporte de lixo regulamentam uso de aterro em Araguaína

Redação AF -
Foto: Marcos Filho
Prefeitura e usuários do transporte de lixo regulamentam uso de aterro em Araguaína

A organização dos aterros de resíduos em Araguaína (TO) foi discutida em reuniões realizadas nos últimos meses na Secretaria Municipal do Planejamento, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia. Os principais usuários do aterro de inerte, o Ministério Público, autarquias do meio ambiente e pessoas envolvidas nesse ciclo do transporte e coleta de lixo estiveram presentes nos encontros.

Já na terceira reunião sobre a regulamentação, o objetivo é educar e informar, além de debater formas de conscientização e comprometimento com alguns responsáveis sobre a importância do cuidado com a divisão dos resíduos nos aterros. A prefeitura tem exigido maior rigor para que aja colaboração quanto a atos inapropriados que agridem o meio ambiente, como despejo de material em locais inapropriados na cidade.

“Infelizmente, a divisão entre os aterros não vem sendo respeitada e o aterro inerte vem recebendo o lixo orgânico, doméstico e hospitalar do aterro de saneamento, poluindo o meio ambiente”, pontuou o diretor de Fiscalização e Monitoramento Ambiental, Aníbal Neto.

O diretor disse ainda estar havendo resíduos de várias classes de lixo no aterro inerte. “Acionamos, notificamos e agora pedimos a parceria deles. É cobrada a disposição de material dentro do aterro de saneamento, então muita gente está querendo correr desse saldo e jogando seus resíduos em locais inapropriados”, disse.

Contêineres
A superintendente do meio ambiente Luana Barbosa, que estava presente nas reuniões, avaliou sobre o problema dos contêineres para resíduos de materiais de construção. Para ela, a população acaba por deixar lixo de outras categorias no local.

A população precisa saber que se os contêineres forem de material de construção civil e reforma, não pode jogar lixo doméstico lá. Existe um hábito na cidade onde as pessoas passam e jogam uma sacolinha ali dentro”, pontuou.

Ela ainda explicou que a Litucera, empresa responsável pelo lixo orgânico, dispõe de contêineres na região da Feirinha e na Rodoviária. Essas reuniões vão continuar e vão servir para uma campanha, para educar e informar a população sobre a importância desse direcionamento e destino do lixo.

Foto: Marcos Filho
Aterro inerte x aterro de saneamento
Araguaína possui dois aterros para o depósito de resíduos na cidade. São divididos em dois grupos, cada um com uma classe de lixo específica. Um deles é o aterro interno, a 5 km da cidade na região leste. O outro aterro, o de saneamento, fica a 32 km, na BR-153.

“Devido à distância do novo aterro, estão achando mais fácil despejar qualquer lixo no aterro inerte. O gerador de resíduo ou lixo tem a responsabilidade de levar seu lixo para o lugar certo. O aterro inerte é especialmente para restos de materiais de construção civil e resíduos não orgânicos”, apontou Neto.

Crime ambiental
No Estado do Tocantins, poucos são os municípios têm preparo técnico para lidar com a captação de resíduos como Araguaína. A organização e logística, para que a coleta reciclável seja um hábito na cidade, pode ser superada com o apoio e cooperação de todos os envolvidos.

É um crime ambiental tudo isso, prejudica a cidade, seremos bem mais rigorosos agora, porque nós trabalhamos muito pra ter aterros específicos para lixos que fossem da sua classe. Não podemos ter esse tipo de problema, futuramente isso gera contaminação no local, mau cheiro e animais que transmitem doenças”, finalizou o diretor.

Comentários pelo Facebook: