UTI Pediátrica de Araguaína começa a funcionar na segunda-feira, diz secretário

Agnaldo Araujo -
Foto: Marcos Filho
A UTI Pediátrica era esperada há vários anos em Araguaína

A UTI Pediátrica de Araguaína começa a funcionar na próxima segunda-feira (23), segundo a prefeitura, e irá atender crianças de toda a região Macrocentro Norte do Tocantins. A unidade será mantida em convênio tripartite entre o Município, Estado e Governo Federal.

Nesta etapa inicial serão disponibilizados dois leitos e em seguida, todos os demais vão estar disponíveis para os pacientes.

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Jean Luiz Coutinho, o funcionamento da unidade foi uma união de forças e só está sendo possível com o esforço de todos. “Município e Estado firmaram o compromisso de acelerar esse processo para fazer funcionar, junto com o Ministério Público Estadual, Defensoria Pública, com o apoio da sociedade civil organizada, instituições, principalmente da Associação das Mães que Amam (AMA)“, disse.

O secretário acrescentou que toda a mobilização para que a unidade ficasse pronta foi uma novidade em Araguaína. “A sociedade cobrava diariamente e o poder público prontamente efetivou os trabalhos para que esse serviço de tão grande importância pudesse funcionar.  Em breve será realizada a inauguração oficial da UTI”, destacou.

A UTI será gerida pelo Instituto Saúde e Cidadania (ISAC). A mesma organização também assume na segunda-feira a administração do Hospital Municipal de Araguaína (HMA), Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Ambulatório Municipal.

A equipe que atenderá na UTI Pediátrica já passou por treinamento no Hospital Regional de Araguaína (HRA) e nessa fase terá contato direto com os equipamentos e o novo local de trabalho, seguindo normas e orientações do Ministério da Saúde.

Unidade humanizada

A obra da UTI Pediátrica, executada pela Prefeitura de Araguaína, contou com investimentos na ordem de R$ 440 mil e ficou pronta em outubro do ano passado. A unidade contará com layout moderno, dentro do projeto de humanização da Prefeitura, com base no Ministério da Saúde.

(Gláucia Mendes – Ascom)

Comentários pelo Facebook: