Vereadores antecipam eleição da presidência da Câmara de Araguaína; Marcus Marcelo não disputará

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Câmara de Araguaína

Os vereadores de Araguaína aprovaram duas emendas no Regimento Interno da Câmara Municipal alterando o processo de eleição da nova Mesa Diretora para o biênio 2019/2020.

Uma das emendas reduz de 8 para 6 o número de membros da Mesa, sendo presidente; 1º e 2º vice-presidente; 1º e 2º secretário e um suplente. O objetivo é deixar a eleição mais concorrida.

Com 17 vereadores, é possível montar duas chapas e sobram cinco ‘eleitores’. Antes, se houvesse duas chapas, a eleição seria decidida pelo único vereador que não estivesse em nenhum dos grupos.

A segunda emenda antecipa a eleição para a penúltima sessão do primeiro semestre. Com isso, o novo presidente da Câmara será eleito ainda neste mês de junho, mas a posse será apenas em 2019.

O objetivo é fugir da inevitável interferência de deputados, senadores e até de governador, mas será difícil se livrar desses intrusos nas negociatas pelo poder! Outra vantagem seria na transição. O novo presidente teria mais tempo para conhecer a Casa.

O atual presidente, Marcus Marcelo já avisou que não disputará o 4º mandato consecutivo. Ele está focado na pré-candidatura a deputado estadual.

Alguns nomes já são cotados na base do Ronaldo Dimas: Israel da Terezona, Aldair da Costa (Gipão) e Gideon Soares.

O grupo do deputado Elenil da Penha (MDB) e do vice-prefeito Fraudneis Fiomare deve tentar emplacar o vereador Geraldo Silva. Quem já se lançou foi o vereador Leonardo Lima (PRTB).

Comentários pelo Facebook: