Veterinária que morreu em acidente era filha única e viajava para Palmas a trabalho

Agnaldo Araujo - |
Foto: Redes sociais
A veterinária viaja a trabalho

A médica veterinária de Araguaína Leidiane Lopes da Silva, de 27 anos, que morreu após o seu veículo capotar na BR-153, era filha única, evangélica da Igreja Ágape e estava viajando para Palmas a trabalho. O acidente ocorreu no início da tarde desta terça-feira (25).

De acordo com Crispim Anderson, amigo e colega de trabalho de Leidiane, ela encontraria com superiores e outros colegas de trabalho na Capital. Ele ficou sabendo da morte da amiga por um dos policiais que atendeu a ocorrência.

Crispim, que também é médico veterinário, contou que estava em Araguaína quando foi informado do ocorrido. O policial ligou para ele depois que encontrou um cartão de um cliente dele e da veterinária no carro em que ela sofreu o acidente. “Fiquei sem acreditar“, disse.

Leidiane e Crispim estudaram juntos e também trabalhavam na mesma empresa. Essa era a primeira vez que ela viajava sozinha para Palmas, segundo o amigo.

O velório de Leidiane será realizado em Marabá (PA), onde moram os seus pais.

Entenda

A médica veterinária viajava sozinha pela BR-153 quando saiu da pista e capotou o veículo, um Fiat Pálio Fire. O acidente ocorreu no km 400 da BR-153, próximo à cidade de Rio dos Bois. A Polícia Rodoviária Federal esteve no local, mas Leidiane morreu antes de o socorro chegar. (Com informações – G1 Tocantins)

Veja mais

Jovem médica veterinária de Araguaína morre após veículo sair da pista e capotar na BR-153

Comentários pelo Facebook: