Seet
Sobral – 300×100

Vovô do tráfico é preso com drogas enterradas em quintal, armas e munições

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
O vovô do tráfico foi preso no extremo norte do Tocantins

José da Silva, de 69 anos, foi preso em flagrante por tráfico de drogas, em Esperantina, no extremo norte do Tocantins. Em sua residência, no Povoado Vila Tocantins, foram apreendidos aproximadamente 5 kg de drogas, armas, grande quantidade de munições, pés de maconha.

A ação foi realizada na manhã desta quarta-feira (19/10). Conforme o delegado regional, Eduardo Morais Artiaga, responsável pela operação, os policiais civis da 10ª DRPC receberam algumas denúncias anônimas informando que José da Silva estaria utilizando a própria residência como “boca de fumo”, já há algum tempo. Com o objetivo de averiguar as informações recebidas, os agentes passaram a monitorar o local, obtendo fortes indícios de que, de fato, a residência estava sendo usada para armazenamento e distribuição de drogas.

Com base nas constatações, por volta das 6h30 da manhã, os policiais civis foram até a sua residência e, após realizar algumas buscas, encontraram e apreenderam 40 trouxas de maconha, já devidamente embaladas e prontas para venda, uma espingarda calibre 28, municiada, escondida na sala, um revólver calibre 38, municiado com seis cartuchos intactos, escondido em guarda-roupas, um saco de fibra contendo maconha, que estava embaixo de uma cama, além de várias garrafas pet e potes de sorvete e tempero cheios de maconha, os quais estavam enterradas no quintal da casa do suspeito. No total, os policiais civis apreenderam 4,7 gramas de maconha.

Além das drogas e armas, os policiais civis também apreenderam na casa do vovô do tráfico, nove pés de maconha, quarenta e cinco cartuchos intactos de calibre 28, 25 munições de calibre 22, mais 10 munições de calibre 38, nove “chumbos” para municiar cartuchos, R$ 342,50, 54 munições deflagradas de calibre 38, quatro munições deflagradas de calibre 22, bem como outros objetos.

Ao ser questionado sobre a origem do entorpecente, José da Silva, também conhecido como “José Cabeludo”, disse ao delegado que conseguia as drogas em Imperatriz (MA) e que os pés de maconha nasciam “naturalmente” de algumas sementes que eram jogadas em sua propriedade.

Após os procedimentos cabíveis, José da Silva foi conduzido à delegacia de Polícia Civil de Augustinópolis, onde foi autuado e m flagrante pelo crime de tráfico de drogas e, em seguida, recolhido à carceragem da cadeia pública do município, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Comentários pelo Facebook: