Tocantins

Halum é o deputado melhor avaliado no Ranking de Plenário e Dulce Miranda a pior

Por Redação AF
Comentários (0)

24/08/2018 14h47 - Atualizado há 2 anos
César Halum, o melhor, Dulce Miranda, a pior

O deputado federal, César Halum (PRB), candidato ao Senado nessas eleições, foi o parlamentar do Tocantins mais atuante no Ranking de Plenário, conforme aponta o Instituto Monte Castelo. Já a ex-primeira-dama e deputada federal Dulce Miranda (MDB) é a última colocada entre os oito parlamentares do Estado.

Na classificação nacional, o republicano ficou em quarto lugar. A instituição analisou o posicionamento dos congressistas diante das matérias votadas em Plenário desde o início da legislatura, em fevereiro de 2015, até o recesso de julho de 2018.

De acordo com o Instituto, discursos e projetos apresentados são importantes, no entanto, as votações em Plenário têm efeito decisivo sobre a importância do trabalho parlamentar para os cidadãos. Esse, segundo o estudo, é o principal termômetro da contribuição de um deputado para o Brasil. A pesquisa analisou matérias relevantes para a defesa da vida, da liberdade e da responsabilidade. Entre elas estavam Redução da Maioridade Penal, PEC do Teto de gastos, Reforma administrativa, Cota para mulheres no Congresso, Ideologia de gênero, entre outros.

"Não desempenhamos o nosso trabalho esperando reconhecimento. Fomos eleitos para cumprir nosso papel de parlamentar, mas é sempre bom sermos reconhecidos por nossa atuação", disse Halum.

Classificação e notas no ranking nacional 4º - César Halum - nota 9,0 17º - Carlos Gaguim - nota 8,1 70º - Lázaro Botelho - nota 7,4 227º - Josi Nunes - nota 6,0 254º - Professora Dorinha - nota 5,7 271º - Vicentinho Júnior - nota 5,5 296º - Irajá Abreu - nota 5,2 334º - Dulce Miranda - nota 4,8

Clique aqui para conferir o ranking

INSTITUTO MONTE CASTELO O Instituto Monte Castelo é um centro independente de pesquisa em políticas e legislação pautado pela defesa da vida, da liberdade e da responsabilidade. Com sede em Brasília, nosso instituto foi fundado em julho de 2017, e tem a independência como princípio inegociável. O Instituto Monte Castelo não recebe recursos de governos ou de partidos políticos.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.