Meio Ambiente

Katia Abreu diz que Bolsonaro está se comportando como 'antimercado' e pede mais cautela

"O presidente precisa entender que meio ambiente e agronegócio não são uma questão gastrointestinal”

Por Estadão 715
Comentários (0)

13/08/2019 17h19 - Atualizado há 1 semana
Senadora diz que abriu os olhos para a importância das questões ambientais

Uma das líderes da bancada ruralista no Senado, a ex-ministra da agricultura Katia Abreu (PDT-TO) afirmou em entrevista ao Estadão, nesta terça-feira (13), que atual politica de meio ambiente aplicada pelo presidente Jair Bolsonaro limita o acesso de produtos brasileiros no exterior e causa prejuízos ao agronegócio.

Engajada nas políticas públicas relacionadas ao agronegócio, a ex-presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) criticou o governo e saiu em defesa dos produtores.

Ao ser questionada sobre como o discurso do atual governo pode prejudicar o agronegócio, a senadora disparou: “Bolsonaro está se comportando como antimercado. Quem é que não está vendo, mais do que nós, agricultores, que as chuvas mudaram, a temperatura mudou, rios que não secavam antes, que eram perenes, e hoje secam? Quem nega isso está fora da realidade. O presidente precisa entender que meio ambiente e agronegócio não são uma questão gastrointestinal”, disse em um dos trechos da entrevista.

A senadora continuou: “Bolsonaro está transferindo toda a sua visão reacionária para o agro. Não está preocupado com o agro, mas com os eleitores do agro. Se ele estivesse preocupado com o agro, ele diria: ‘meus amigos, vamos ter cautela’. Isso seria a postura de um presidente da República que se preocupa com o setor, com a economia”, disse.

“No Senado, garanto que não há ambiente para flexibilizá-la, para cometer loucuras contra o País. Nessa hora, o que vai valer para os senadores são os interesses nacionais. O Senado sabe que o agro está na pauta nacional e internacional. A oposição mesmo está ajudando a governar o País. Em algum outro governo aprovou-se R$ 242 bilhões em crédito suplementar com 450 votos no Congresso? Eu fui uma das que defendi, e sou oposição. Era necessário, era fazer ou morrer. Não quero ser oposição empresa de demolição, mas oposição crítica” disse a senadora ao ser perguntada sobre o papel do Congresso Nacional no atual contexto.

Repercussão

As declarações da senadora tocantinense repercutiram rapidamente e um dos líderes do governo reagiu. O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Alceu Moreira (MDB-RS), disse que a senadora “muda de opinião muito rápido, como troca de blusa”.

“Kátia Abreu, nesse momento, expressa uma posição política de oposição. Aliás, se a Kátia Abreu estivesse falando na condição de presidente da CNA  ela diria completamente o inverso. É que a Kátia Abreu muda de opinião muito rápido, como troca de blusa”, comentou o deputado.

 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.