Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Crime virtual

Fake news eleitoral faz a primeira vítima em Palmas, prévia da guerra virtual que se aproxima

Muitos 'quartéis' do crime virtual estão instalados em órgãos públicos e gabinetes.

Por Arnaldo Filho 1.113
Comentários (0)

30/04/2020 15h45 - Atualizado há 2 meses
Vereador Filipe Fernandes, de Palmas.

As chamadas fake news ganham fôlego exacerbado em época eleitoral, impulsionadas pela globalização e popularização da internet. Os panfletos anônimos jogados no meio das ruas deram lugar às notícias falsas, plantadas sobretudo no "zap zap".

Em Palmas, a guerra política no mundo virtual já começou seis meses antes do pleito. 

Nesse semana, correu nas redes sociais a notícia de que o vereador Filipe Fernandes, que recentemente trocou o DC pelo DEM, teria desistido de disputar a reeleição, sob o argumento de que a chapa dos democratas havia ficado "muito pesada" após o fim da janela partidária.

Filipão, como é conhecido, rebateu o que denominou de "mentira travestida de notícia". “Em nenhum momento essa hipótese foi cogitada. Sou candidadíssimo, pois tenho um compromisso com meu eleitorado e com a cidade. Aliás, mudei de partido exatamente para poder concorrer. Paralelamente, fico feliz porque – já dizia um ditado popular – que apenas as árvores que produzem bons frutos são apedrejadas. Isso mostra que tenho feito um bom trabalho junto à população, tenho compromisso com a sociedade e o respaldo de cada uma das comunidades", pontuou o vereador. 

Luta pelo mesmo reduto, gera ataques em todas as frentes

Não há dúvidas de que a luta de todos os candidatos a vereadores será árdua. A partir do novo modelo eleitoral, o coeficiente deverá ser alcançado pelo partido e não pelas coligações. Dessa forma, até mesmo as disputas internas serão intensas.

Talvez por esse motivo, as fake news começam a surgir exatamente dentro de 'quartéis generais' instalados em órgãos públicos e gabinetes. Os confrontos generalizados serão constantes, não há dúvidas. Exatamente por isso, a tática de minar o adversário, que disputa o mesmo público e reduto eleitoral, será rotineira. 

Manipulação da informação se propaga rapidamente na internet

É preciso deixar claro que as farsas com finalidade política não seguem ideologias, nem é recurso restrito a determinados partidos.

As fake news têm sido utilizadas por todos os seguimentos políticos, entre os quais conservadores, moderados, esquerdistas e outros. Elas imputam aos adversários as mais diversas condutas, além de manipular as informações acerca de supostos índices de rejeição, existência de atos de corrupção, opiniões retrógradas, laços políticos inverídicos ou até mesmo estado de saúde do pretenso candidato.

Portanto, todo cuidado é pouco, pois a prática ocorrerá, certamente, em todo território tocantinense.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.