Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Em Brasília

Vicentinho Júnior recusa jantar reservado de Wanderlei: 'a prudência me manda aguardar'

"Quando houver um primeiro encontro, será em local de trabalho".

Por Arnaldo Filho 1.513
Comentários (0)

26/10/2021 10h57 - Atualizado há 1 mês
Deputado Vicentinho Júnior é um dos críticos mais ferrenhos de Carlesse

Um dos maiores críticos da atual gestão do Governo do Estado, o deputado federal Vicentinho Júnior (PL), recusou o convite do governador em exercício Wanderlei Barbosa (sem partido) para um jantar reservado que será oferecido para a bancada federal do Tocantins.

O encontro será na noite desta terça-feira (26) em um apartamento localizada na Asa Norte, em Brasília. O local é a residência do cientista político Gylwander Peres, que é de Pedro Afonso e pré-candidato a deputado federal.

PRUDÊNCIA

Questionado pelo AF se marcaria presença no jantar, Vicentinho Júnior afirmou, de maneira categórica, que “quando houver um primeiro contato [com Wanderlei], esse será em local de trabalho!”.

"A prudência me manda aguardar os próximos capítulos, antes mesmo de tomar qualquer decisão ou aceitar qualquer contato. Reitero que Wanderlei se fazendo o mesmo do mesmo, continuarei onde sempre estive. Oposição ao cargo do atual governador, mas ajudando no que for possível o governo do nosso Estado. Torço para que ele faça diferente, e passe todas essas denúncias a limpo. Não podemos achar que saindo Carlesse as coisas possam ser esquecidas!", escreveu Vicentinho Júnior no Twitter.

PARABÉNS

Por outro lado, Vicentinho Júnior parabenizou Wanderlei Barbosa por exonerar todos os secretários e servidores que foram alvos das operações da Polícia Federal.

“Parabenizo o governador interino Wanderlei Barbosa que tomou a sábia decisão de exonerar os secretários e servidores estaduais investigados. Medida prudente, mantê-los seria um afronte ao bom senso!”, disse o parlamentar.

REFLEXÃO

Em outra postagem, Vicentinho Júnior aproveitou para alfinetar mais uma vez o atual governo, inclusive marcando diretamente o próprio Carlesse.

"Reflexão. Fica mais uma pergunta que não quer se calar. Quando chamei o governador @maurocarlesse e seu sobrinho Claudinei de criminosos e chefes de uma quadrilha instalada no Palácio do Governo, eles me processaram por calúnia. Como fica agora após essa ação que os afastaram?", finalizou.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.