Preso em Nova Olinda

'Acorda pra morrer, vagabundo', disse suspeito de matar vendedor em Araguaína

O crime teria sido motivado por uma discussão entre a vítima e o primo do autor.

Por Redação 9.911
Comentários (0)

11/04/2019 09h02 - Atualizado há 1 semana
Franscisco Artenilson

O suspeito de matar o representante comercial Francisco Artemilson Albuquerque, em Araguaína, foi preso em Nova Olinda na tarde desta quarta-feira (10). O crime ocorreu em 09 de dezembro de 2018 no Setor Araguaína Sul.

Segundo o delegado José Rérisson Macedo Gomes, as investigações apontaram que houve uma discussão acalorada na noite anterior ao crime envolvendo Francisco Artemilson e o primo do autor.

No entanto, ao saber do desentendimento, o autor do homicídio demonstrou insatisfação. Na data do crime, ele ingeriu bebidas alcoólicas durante todo o dia, saiu para a rua com alguns amigos e avistaram o veículo da vítima estacionado nas proximidades de um bar.

Os homens se aproximaram e constataram que Francisco Artemilson dormia ao volante com o vidro baixo. Nesse momento, segundo as investigações, o suspeito teria proferido a seguinte frase: "acorda pra morrer, vagabundo!". Na sequência, ele efetuou dois tiros de revólver calibre 38 que tiraram a vida do representante comercial.

Conforme as investigações, o autor fugiu do local após o crime no sentido do Setor Nova Araguaína, onde residem alguns de seus familiares. Os agentes também descobriram que, antes de ser preso, o suspeito estava a caminho do destacamento da Polícia Militar de Nova Olinda para retirar uma motocicleta que se encontrava apreendida e que seria usada na fuga de Araguaína.

No entanto, as equipes da Polícia Civil localizaram e prenderam o homem antes que ele pudesse fugir. O suspeito nega participação no crime.

+ Vendedor é morto dentro do próprio veículo por causa de cigarro em Araguaína

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.