Final feliz!

Corpo de Bombeiros impede mulher de se jogar da ponte da Via Lago em Araguaína

A mulher alegou problemas pessoais, segundo os bombeiros.

Por Redação 1.957
Comentários (0)

26/10/2020 10h19 - Atualizado há 1 mês
Mulher queria se jogar da ponte

O Corpo de Bombeiro Militar impediu uma mulher de se jogar da ponte da Via Lago, principal cartão-postal de Araguaína. O caso foi registrado nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (26).

A mulher foi encontrada pelos bombeiros sentada na lateral da ponte, fora da barreira de proteção, e ameaçando pular. Ela tem 39 anos.

Os bombeiros conversaram com a mulher durante cerca de 20 minutos até conseguirem retirá-la de perigo. Ela foi encaminhada ao hospital para avaliação médica.

Conforme os bombeiros, a mulher alegou problemas pessoais e dizia que não queria mais viver.

10 coisas que você pode fazer para ajudar uma pessoa em depressão

Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil é o país com maior número de pessoas depressivas da América Latina. A depressão afeta 12% da população brasileira e é uma das principais causas dos cerca de 11 mil suicídios registrados anualmente no país.

Muitas vezes, quem convive com uma pessoa em depressão quer ajudá-la, mas não sabe como, ou até acaba piorando a situação com conselhos vazios, como “sai dessa, você precisa se esforçar mais”.

O Ministério da Saúde preparou uma cartilha com dicas de como ajudar quem está passando por esse momento difícil, de depressão profunda ou risco de suicídio. Confira algumas delas:

1. Ouça mais, fale menos

Encontre um momento apropriado e um lugar calmo para falar sobre suicídio com essa pessoa. Deixe-a saber que você está lá para ouvir, ouça-a com a mente aberta e ofereça seu apoio.

2. Incentive uma consulta profissional

Incentive a pessoa a procurar ajuda de um profissional, como um médico, profissional de saúde mental, conselheiro ou assistente social. Ofereça-se para acompanhá-la a uma consulta.

3. Fique perto

Se você acha que essa pessoa está em perigo imediato, não a deixe sozinha. Procure ajuda de profissionais de serviços de emergência, um serviço telefônico de atendimentos a crises, um profissional de saúde, ou consulte algum familiar dessa pessoa.

4. Previna

Se a pessoa que com quem você está preocupado (a) vive com você, assegure-se de que ele (a) não tenha acesso a meios para provocar a própria morte (por exemplo, pesticidas, armas de fogo ou medicamentos) em casa.

5. Mantenha contato

Fique em contato para acompanhar como a pessoa está passando e o que está fazendo.

Saber o que NÃO DIZER também é muito importante para não piorar a situação. Fique atento para não repetir os conselhos abaixo, pois eles só prejudicam quem já está fragilizado:

6. Não condene

“Isso é covardia ”.
“É loucura”.
“É fraqueza”.

7. Não banalize

“É por isso que quer morrer? Já passei por coisas bem piores e não me matei”.

8. Não opine

“Você quer chamar a atenção”.
“Te falta Deus”.
“Isso é falta de vergonha na cara”.

9. Não dê sermão

“Tantas pessoas com problemas mais sérios que o seu, siga em frente”.

10. Evite frases de incentivo

“Levanta a cabeça, deixa disso”.
“Pense positivo”.
“A vida é boa”.

Onde buscar ajuda?

Serviços de saúde

CAPS e Unidades Básicas de Saúde (Saúde da família, Postos e Centros de Saúde).

Disque 188

Por meio do telefone 188, o CVV (Centro de Valorização da Vida) oferece apoio emocional a pessoas que querem e precisam conversar, sob sigilo absoluto. As ligações são gratuitas em todo o Brasil e podem ser feitas em qualquer horário, todos os dias.

Emergência

SAMU 192, UPA, Pronto Socorro e Hospitais.

Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização idealizada pelo CVV sobre a prevenção do suicídio. Durante todo o mês, diversos espaços públicos e privados são decorados com a cor amarela para chamar atenção das pessoas para a importância da saúde mental em todo o país.

Para saber mais sobre a campanha, acesse www.setembroamarelo.org.br/

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.