Violência

Polícia desvenda morte de homem que foi decapitado e queimado sem os braços e pernas

Douglas Ferreira foi morto após sair de casa para ir ao bar.

Por Redação 1.126
Comentários (0)

29/06/2022 15h06 - Atualizado há 1 mês
Brejinho de Nazaré

A Polícia Civil concluiu, nesta quarta-feira (29), o inquérito policial que apurava as circunstâncias da morte de um homem que teve o corpo encontrado esquartejado e queimado em um milharal no município de Brejinho de Nazaré, região central do Tocantins.

O caso

Em 19 de abril deste ano, Douglas Ferreira Gomes saiu de casa para ir a um bar de Brejinho e não foi mais visto. Após alguns dias sem dar notícias a amigos e empregadores, foi registrada uma ocorrência de desaparecimento, já havendo suspeitas de que o homem pudesse ter sido assassinado.

A partir de então, o delegado Diogo Fonseca e equipes da Polícia Civil iniciaram as investigações seguindo a linha de possível homicídio.

Corpo encontrado

Na tarde do dia 22 de abril, o corpo de Douglas foi encontrado em um milharal esquartejado e queimado. A perícia compareceu ao local para os trabalhos preliminares, enquanto o corpo foi recolhido pelo IML a fim de avaliar sinais de violência e causa da morte.

Além da decapitação e ter braços e pernas arrancados, foram apontadas três perfurações de faca no tórax da vítima.

Prisões preventivas

Com a identificação de dois suspeitos pela morte e ocultação do cadáver de Douglas, o delegado obteve autorização da Justiça para realizar as prisões.

Um dos autores, de 21 anos, foi preso na cidade de Pedro Afonso após se envolver em uma tentativa de homicídio e ser conduzido para a delegacia. O segundo também foi identificado, mas está foragido.

Conclusão do inquérito policial 

De acordo com o delegado Diogo Fonseca, os dois autores foram indiciados por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver. “As penas somadas podem ultrapassar 33 anos de reclusão”, disse.

A autoridade policial também ressaltou que a completa elucidação do crime restaura a sensação de segurança na cidade de Brejinho de Nazaré, pois trata-se de crime muito grave e que abalou a comunidade local.

"O desfecho positivo, com a identificação dos autores, é uma resposta não apenas para a família da vítima, mas também para a população da cidade na medida em que não deixa passar impune um caso de tamanha repercussão e gravidade”, ponderou o delegado.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.