Tragédia

Sargento da Polícia Militar do Tocantins atira na própria cabeça e deixa mensagem em rede social

O militar chegou a ser socorrido e encaminhado para o hospital, mas não resistiu.

Por Márcia Costa 92.713
Comentários (0)

04/10/2019 14h55 - Atualizado há 1 semana
Samuel Vieira estava na PMTO desde 2005

O sargento da Polícia Militar do Tocantins Samuel dos Santos Vieira tirou a própria vida nesta sexta-feira (4) na cidade de Divinópolis, região central do Estado, com um disparo de arma de fogo no ouvido.

O militar chegou a ser socorrido e encaminhado para o hospital da cidade, mas não resistiu. Os motivos que o levaram a tirar a própria vida ainda são desconhecidos.

Ele estava na PMTO desde janeiro de 2005, ocupava atualmente  o posto de 3º sargento e trabalhava no Batalhão Ambiental.

Antes de cometer o ato trágico, Vieira deixou um recado para sua família e amigos numa rede social. "Seja fiel a Deus. Aos filhos, crianças, perdão. Amo meus filhos, porém fui fraco na decisão da vida. Estudem, mas lembrem que vocês têm família. Obrigada a todos pelo apoio. Pai e mãe, vocês não são culpados. A vida que escolhi me fez chegar até aqui. Amigos, obrigada por tudo. Família, amo vocês", postou.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse tipo de caso geralmente está associado a transtornos como a depressão. De acordo com dados do Movimento Setembro Amarelo,  nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. O dado indica que a prevenção é fundamental para reverter essa situação, garantindo ajuda e atenção adequada.

A primeira medida preventiva é a educação. É preciso perder o medo de se falar sobre o assunto. O caminho é quebrar tabus e compartilhar informações. Esclarecer, conscientizar, estimular o diálogo e abrir espaço para campanhas contribuem para tirar o assunto da invisibilidade e, assim, mudar essa realidade.

Como buscar ajuda

O Centro de Valorização à Vida (CVV) é uma das ONGs mais antigas do país. Fundada em São Paulo em 1962, atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio por meio do telefone 188, e também por chat, e-mail e pessoalmente.

Após a implantação do telefone 188, por meio de acordo com o Ministério da Saúde, que garantiu gratuidade da tarifação telefônica, o órgão registrou cerca de 3 milhões de atendimentos por ano.

Todas as formas de acesso podem ser conferidas no site www.cvv.org.br, onde também é possível se informar sobre o Posto CVV mais próximo e como se tornar voluntário.

+ Sargento atira na própria cabeça em Destacamento da Polícia Militar no norte do Tocantins

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.