Em quatro bairros

400 imóveis em áreas invadidas entram na 1ª etapa de regularização em Araguaína

Serão atendidas famílias que ocuparam áreas invadidas até 2016.

Por Redação 1.044
Comentários (0)

09/09/2021 11h06 - Atualizado há 8 meses
Famílias serão visitadas por duas duplas de assistentes sociais e uma supervisora de campo

A Prefeitura de Araguaína iniciará, na próxima segunda-feira (13), as primeiras visitas do programa de regularização fundiária Casa Legal. Nesta primeira etapa, serão atendidas 400 famílias moradoras dos setores Araguaína Sul, Coimbra, Esplanadas e Itaipu.

Com a ação, o Município dará garantias para que o morador possa conquistar o título definitivo de posse do terreno. O projeto tem parceria do TJTO (Tribunal de Justiça do Tocantins).

O programa atenderá as famílias que ocuparam áreas públicas e as propriedades particulares invadidas até 2016, independente dos diferentes níveis econômicos. Uma casa é irregular quando o ocupante não é o proprietário do local registrado em um cartório de registro de imóveis. O Casa Legal pretende resolver essas irregularidades eliminando as burocracias.

“Nós iniciamos a análise das propriedades com o uso do aerolevantamento realizado no ano passado e a documentação disponível. Agora, vamos visitar as famílias para levantamento de documentos pessoais e identificar em qual modalidade podemos enquadrar cada morador, na regularização de interesse social ou específica”, informou a superintendente do Planejamento à frente do programa, Vânia Sousa.

Visitas iniciarão no dia 13
 
Modalidades

Para ser classificado como de interesse social (REURB-S), o beneficiário deve ser cadastrado no CadÚnico (Cadastro Único) e receber auxílio financeiro de programa social ou ter renda bruta familiar menor que cinco salários-mínimos mensais. Nesse caso, não terão custo do processo administrativo do registro imobiliário. Os que não se enquadram nesses critérios são de interesse específico (REURB-E).

Identificação

Neste início do programa, as famílias serão visitadas por duas duplas de assistentes sociais e uma supervisora de campo. As equipes estarão vestindo calça jeans, camiseta branca com identificação do Casa Legal e crachá da Prefeitura de Araguaína.

Documentos necessários

Para ingressar no programa, o morador deve apresentar documento pessoal com foto, CPF e comprovantes de estado civil, residência, renda e posse do imóvel. “Vamos tirar fotos dos documentos para montar a ficha do morador, uma consulta de dados. Nenhum tipo de documento será levado pelos técnicos”, informou a superintendente.

Parceria com a Justiça

A atuação da Prefeitura é junto ao Nupref (Núcleo de Preservação e Regularização Fundiária) do TJTO. Em março, o prefeito Wagner Rodrigues assinou um termo de cooperação com o órgão, traçando metas e dispondo servidores para auxílio nos processos que atende a Lei Federal nº 13.465/17, que instituiu a Regularização Fundiária Urbana (Reurb). 

O programa está regulamentado pelo Decreto nº 061/2021, publicado no Diário Oficial do Município em 6 de julho de 2021.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.