Problemas em casa

Amastha resiste à greve da Educação em Palmas, mas fala em 'mudar o Estado'

Por Redação AF
Comentários (0)

19/09/2017 18h07 - Atualizado há 1 mês
Ao mesmo tempo que reclama melhorias ao Estado e diz que o ‘Tocantins merece muito mais’, em Palmas, o prefeito Carlos Amastha (PSB) resiste à greve da Educação e é duro enfatizar que não existe motivo para a paralisação dos professores palmenses. "Ninguém vai negociar absolutamente nada em uma greve que foi declarada ilegal 24 horas depois de ter sido deflagrada", disse o prefeito, hoje, durante uma coletiva de imprensa.  Em seu primeiro pronunciamento público sobre a greve, que já dura 14 dias, Amastha enfatizou várias vezes que não existe base legal que sustente o movimento grevista. De acordo com o prefeito e pré-candidato ao governo do Tocantins, até o fim de dezembro, todos os servidores serão contemplados com a data-base – uma das reivindicações dos grevistas. Três dias antes da greve ser deflagrada, já temendo a mobilização da categoria, a prefeitura mandou autorizar o pagamento da data-base para 64% dos servidores públicos.  Porém, a ação não foi suficiente para que os professores desistissem do movimento, que tem outros pontos de pauta como eleição de diretores e cumprimento do plano de carreira. HISTÓRICO Esta não é a primeira greve que a gestão Amastha enfrenta. Em 2015, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Tocantins (Sintet) também mobilizou a categoria e deflagrou greve. A paralisação durou 12 dias e terminou em uma negociação entre a prefeitura e os professores. Em 2015, Amastha chegou a declarar que a greve teria motivações políticas. Este ano, o prefeito defende que não existem motivos para a greve e que a Justiça declarou o movimento ilegal 24 horas depois.

Comentários (0)

Mais Notícias

Protesto

Moradores plantam pés de banana no meio de rua esburacada no norte do Estado

Moradores também reclamaram do atraso nas obras de pavimentação.

Trânsito

Acidente em rotatória mata jovem e deixa outro gravemente ferido em Palmas

Moradores reclamam que não há iluminação e a sinalização é precária na rotatória.

Notícias falsas

TSE vai anunciar medidas contra fake news após tensão entre Haddad e Bolsonaro

A semana que passou foi tensa, pois Haddad acusou Bolsonaro de estar por trás do esquema.

Concurso PM

Por requisição do MPE, PM vai apurar falhas no concurso para soldado e oficial

Cerca de 16 candidatos são acusados de fraudar as provas para o concurso da PM do Tocantins

Educação

Quase 130 professores de Araguaína ganham progressões salariais na carreira

Os educadores que subiram de nível receberão aumento em seus salários a partir de fevereiro de 2019

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.