Integração Social

Centro-Dia transforma vida de pessoas com deficiência em Araguaína: 'aqui posso ser eu mesma'

Local atende 31 jovens e adultos com deficiência, oferecendo um ambiente social ativo.

Por Redação
Comentários (0)

05/07/2024 11h47 - Atualizado há 1 semana
Alane, frequentadora do Centro-Dia de Araguaína

Notícias de Araguaína - Alane Rodrigues da Silva, 31 anos, é uma das frequentadoras mais assíduas do Centro-Dia de Araguaína. Diagnosticada com Paralisia Cerebral Discinética, Alane concluiu o ensino médio em 2014 e, apesar de ter sido aceita em uma graduação na área de Tecnologia da Informação, enfrentou dificuldades com transporte e falta de suporte acadêmico, o que a impediu de ingressar na faculdade.

Mas no Centro-Dia, serviço da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação de Araguaína, Alane encontrou um ambiente de integração social, desenvolvimento pessoal e lazer para ela e os colegas.

“Adoro o meu Centro-Dia e vou o máximo de vezes por semana que consigo. Aqui tenho espaço para ser eu mesma e aprender coisas novas sem julgamentos. Me dedico aos hobbies de pintar, editar fotos e vídeos, atividades que sempre me trazem muita satisfação e criatividade. Além disso, me divirto muito com meus amigos, jogando e assistindo filmes, o que torna cada dia muito especial. A convivência com outras pessoas também me ajuda a desenvolver habilidades sociais e fortalecer laços de amizade”, contou Alane.

Apoio essencial para as famílias

Em 2022, Aureneve da Silva, mãe de Alane, ficou sabendo do Centro-Dia por meio de outra usuária. A família então entrou em contato com o serviço e recebeu uma visita técnica domiciliar de uma equipe composta por uma assistente social e psicóloga.

“Graças ao Centro-Dia, minha filha consegue ter a atenção, lazer e interações sociais que normalmente eu não consigo proporcionar a ela. Eu trabalho como auxiliar de limpeza, então essa minha falta de tempo e transporte limita momentos de descontração, que são muito importantes para pessoas com deficiência que frequentemente são excluídas de interações em outros lugares”, comentou Aureneve.

Rotina inclusiva e estimulante

O Centro-Dia é uma unidade especializada em proteção social de média complexidade, que atende 31 usuários jovens e adultos com deficiência, oferecendo atendimento integral durante o dia. O objetivo é proporcionar um ambiente social ativo e, simultaneamente, oferecer aos familiares a oportunidade de resolver suas questões diárias.

A rotina do Centro-Dia começa com a busca dos usuários em suas casas às 7 horas da manhã. O transporte é realizado por uma van adaptada e conta com dois cuidadores para auxiliar durante o caminho. As atividades começam com o café da manhã, seguido por uma atividade de socialização ou pedagógica, como rodas de conversa, música, canto e dança.

Em seguida, é servido o almoço e depois vem o momento de descanso. À tarde, há um lanche e mais uma atividade antes de serem levados de volta para suas casas, onde são entregues aos familiares com segurança.

“Além das atividades internas, promovemos atividades externas de socialização e lazer, como visitas ao Parque Cimba e à Via Lago, que são importantes para os usuários, pois oferecem novas experiências e oportunidades de interação. Recentemente, realizamos um Arraiá, onde os participantes envolveram-se em atividades culturais, brincadeiras, comidas típicas e dança, fortalecendo os laços sociais e proporcionando momentos de descontração e alegria”, comentou Janaína Meira, coordenadora do Centro-Dia.

Alane Rodrigues da Silva, 31 anos, é uma das frequentadoras mais assíduas do Centro-Dia de Araguaína.
A rotina do Centro-Dia começa com a busca dos usuários em suas casas às 7 horas da manhã.
Janaína Meira, coordenadora do Centro-Dia

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.